terça-feira, 2 de novembro de 2010

"O Laço"

imagens aqui

O Laço e o Abraço

Meu Deus!!! Como é engraçado!…
Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço…
Uma fita dando voltas? Se enrosca…
Mas não se embola , vira, revira, circula e pronto: está dado o abraço.
É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço.

É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço.
E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando
devagarinho, desmancha, desfaz o abraço.
Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido.
E na fita que curioso, não faltou nem um pedaço.
Ah! Então é assim o amor, a amizade. Tudo que é sentimento? Como um pedaço de fita?
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço.

Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga, então se diz – romperam-se os laços.-
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.

Então o amor é isso…
Não prende, não escraviza, não aperta, não sufoca.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço.


Mario Quintana





Minha homenagens ao dia dedicado aos mortos e a grande saudades dqueles que tanto amei e amo.


Finados

"O dia de Finados, se traz tantas recordações tristes – lembrando que o Senhor também chorou por seu amigo Lázaro (cf. Jo 11) – é rico de lições fundamentais à nossa existência terrena e eterna. Sem dúvida, ele pode ser sintetizado como sendo um dia que fala de maneira extraordinária da esperança que não se baseia nos homens, mas que nasce de Deus e a Ele nos conduz.

No mundo secularizado em que vivemos, onde constantemente a obra de Cristo, a Igreja, é atacada e, de modo particular, caluniada, faz-se mister viver em profundidade a esperança que nos enche de paz e tranqüilidade.

No dia de Finados, saudosos de nossos mortos, ouçamos o Apóstolo Paulo (2Cor 5,1.8-9): "Sabemos, com efeito, que se a nossa morada terrestre, esta tenda, for destruída, teremos no céu um edifício, obra de Deus, morada eterna, não feita por mão humanas (...). Sim, estamos cheios de confiança. E preferimos deixar a mansão deste corpo para ir morar junto do Senhor. Por isto, também esforçamo-nos por agradar-lhe, quer permaneçamos em nossa mansão, quer a deixemos". No dia de Finados, que a esperança cristã invada nossos corações."

continue a ler aqui


Beijos de bom dia pra ti!
Que Deus o abençoe!
Rosane!

5 comentários:

  1. Eu adooooooro o texto do Laço de Mario Quintana e o de Finados não ficou atrás. Lindos. Beijinhos, beijinhos!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo poema, então sinta-se abraçada por mim. Obrigada pelo carinho lá no blog, a viagem foi uma benção. Beijocas!

    ResponderExcluir

  3. Sempre vou ver o papai, principalmente no finados. Mas ste ano estavamos no Rio de Janeiro. A cidade preferida de papai. E então não sofri porque ele caminhava conosco pela cidade maravilhosa no meu coração.
    Com carinho MOnica

    ResponderExcluir
  4. Lindo Mário Quintana!!

    Voinha linda, eu te amo!!

    Beijos no sue coração!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Rô.

    Um abraço se assemelha a um laço. Grande Quintana que nos faz perceber isso.

    E abraçar é tão bom. Sou um abraçador.

    Rô, perdoe-me pela ausência. Estou meio "brigado" com o tempo.

    Beijão, Rô, e um abraço enlaçado.

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails