segunda-feira, 24 de agosto de 2009

BLOGAGEM COLETIVA - "Consumo Consciente" -

Li, gostei e aprendi.
Clique na imagem e leia a matéria de Ricardo Campos. Exelente!

Aqui em casa há muito tempo que venho conscientizando minha família para o consumo consciente.

Há alguns anos em minha cidade e creio que em meu Estado e no País, foi pedido à população para que economizássemos água e energia elétrica. O Estado e o País estavam passando por estiagem muito grande e o consumo de água e energia abusivo.Lembrando que sou de Campinas São Paulo.

Dessa época em diante, foram desligado todos os aparelhos eletrodomésticos que não estivessem em uso. E até hoje permanesssem assim até hoje. Meus filhos dizem que não há mais essa necessidade, mas como tudo na vida é uma questão de exercício ou hábito é assim que coisa continua.

Mas desde criança sempre ouvia minha avó e meu pai dizerem que era necessário economizar. Fui criada por minha avó materna e aprendi com ela os primeiros conceitos básicos de economia no lar. Conselhos que até hoje são colocados em prática tanto no lar como na vida em si.

Sabe aquela torneira que você deixa aberta para escovar os dentes e que consome baldes de água inutilmente? Aquele longo e gostoso banho que você toma e depois diz que foi para relaxar?

Ou então está muito frio e você ao acordar liga o chuveiro e deixa a água esquentar, senta-se no vaso sanitário lê as notícias da primeira página do jornal, depois volta para quarto escolha a roupa que vai usar para trabalhar, escolhe o sapato, ajeita a maquiagem para depois usar e aí é que você volta ao banheiro e toma seu longo banho e não se esquecendo de lavar os cabelos, pois os cabelos tem que ser lavados todos os dias?

Sabe quando você vai para área de serviço liga a máquina de lavar roupas, deixa ela enchendo e o telefone toca e você fica minutos a fio com sua melhor amiga ou com a mamãe que fala pelos cotovelos e quando você se dá conta a máquina já completou o programa inteirinho e você tem reiniciar o ciclo. Já pensou quanto de água e energia você perde e deixa de economizar?

Desde pequena aprendi com minha avó que as cascas dos legumes, frutas e dos ovos são um ótimo adubo orgânico para as nossas plantinhas caseiras e para nossa hortinha, aquela da janela da cozinha. As cascas dos legumes picadinhas e depois enterradas em buraquinho feito na terra e deixando que ela entre em decomposição, depois servirá para você adubar suas plantas, sem que elas corram o risco de contaminar suas plantinhas e os seus. As cascas dos ovos depois de lavadas e secas podem ser trituradas com suas próprias mãos, é só colocá-las em um pano fechar e bater fortemente em cima de uma tábua com um pequeno martelo, assim você não precisa usar seu liquidificador ou seu triturador, sendo assim você já estará economizando energia. E mais, não deixa de ser uma ótima terapia. Dá um pouco de trabalho mas vale a pena.

Sabe quando você vai para um hotel e só porque não é você que vai lavar a roupa e muito menos pagar a conta (em termos, triste ilusão) e aí você exige que sejam trocadas as toalhas de banho e os lençóis todos os dias? Exigência que não é feita na sua própria casa.

A vovó me ensinou que lavar roupa é melhor uma vez na semana e passar também, assim o consumo é bem menor. E quando lavo minha roupa faço um ritual meio antigo mas que hoje em dia está sendo ensinado e usado por muitos. Não vou aqui passar para você regrinhas de uma dona de casa, mesmo por que isso se lê e se houve a toda hora na mídia. É só seguir e creia dá certo para o seu bolso e PRINCIPALMENTE PARA O PLANETA, consequentemente para o futuro das nossas gerações.

Ficaria aqui enumerando uma eternidade de "SABE". Não quero dar conselhos a ninguém, mas é sempre bom aprendermos um pouco, principalmente com os mais velhos que têm uma bagagem de vida e sabem o que dizem e o que ensinam. E com os jovens também ,afinal aprendo muito com eles . Enfim a vida é um eterno aprender e quanto mais se vive mais se aprende.

Participar dessa Blogagem Coletiva - "Consumo Consciente" - é um grande prazer, pois vou lendo o que os outros participantes postam e consequentemente vou aprendendo e aprendendo.

Aproveito para agradecer o gostoso e gentil convite de Cybele Meyer

que está de casa nova, agora ela tem domínio próprio que lindo, parabéns.

Sendo assim quem desejar participar da Blogagem Coletiva que se inicia hoje dia 24/08 e vai até o dia 30/08/2009 ainda dá tempo é só clicar na imagem do selinho e participar.


Participe é bom pra você é bom para todos nós

sermos mais conscientes,

afinal o planeta é nosso e somos nós que devemos tomar conta dessa casa maravilhosa que Deus nos deu!

Pense nisso!


É bom Lembrar::..

Guia do Consumo Consciente

Um consumidor é considerado consciente quando:

- Valoriza e divulga empresas que procuram ser socialmente responsáveis.

- Se preocupa com o impacto da produção e do consumo sobre o meio ambiente.

- Busca a melhor relação entre preço, qualidade e atitude social em produtos e serviços oferecidos no mercado.

- Atua de forma construtiva junto às empresas para que elas aprimorem seus processos e suas relações com a sociedade.

- Mobiliza outros consumidores para a prática do consumo consciente.

Dicas

Seja seletivo ao jogar restos de alimento no lixo

Não jogue alimento bom no lixo. Procure formas de utilizá-lo. Em média, uma dona de casa, desperdiça 20% em alimentos que ainda poderiam ser consumidos. Isso representa um desperdício anual no Brasil de 1 bilhão de dólares, o que equivale à alimentação de 500 mil famílias por ano. Na somatória, o Brasil desperdiça anualmente 30% dos alimentos que produz, ou seja, 16 bilhões de dólares, o suficiente para aliviar a fome de 8 milhões de famílias por ano.

Valorize produtos com embalagens recicláveis

Escolha produtos que utilizem pouca embalagem ou que tenham embalagens reutilizáveis ou recicláveis. Diariamente, são coletadas 100 mil toneladas de lixo no Brasil. Deste total, 40% são formados por materiais inorgânicos que poderiam ser reaproveitados. Nossas casas geram 20 mil toneladas de lixos inorgânicos coletados por dia. Por ano, uma família joga fora, em média, 47 kg de plástico, 32 kg de metais e 74 kg de vidros. Ajude a reduzir esses números!

Escove os dentes com economia

Não desperdice água. Ao deixar a torneira aberta enquanto escova os dentes, você estará gastando cerca de 12 litros de água. Como, usualmente, você escova os dentes três vezes ao dia, acaba gastando 36 litros por dia e 1080 litros por mês. Em um ano, 10 milhões de pessoas como você acabam gastando aproximadamente 130 bilhões de litros de água. Isso seria o suficiente para abastecer todas as necessidades de consumo de água de uma cidade com cerca de 1,4 milhão pessoas por um ano.

Lave a louça com inteligência e economia

Antes de abrir a torneira, jogue fora primeiro os restos de alimentos que ficam nos pratos e panelas. Depois, abra a torneira e encha a cuba da pia até a metade. Com esta água, ensaboe a louça. Importante: deixe a torneira fechada. Após ensaboar toda a louça, encha a cuba novamente até a metade e enxágüe toda louça. Dessa forma você consome cerca de 20 litros de água por lavagem de louça, 223 litros a menos do que se a torneira ficasse aberta.

Não deixe uma torneira pingando

Uma torneira pingando moderadamente desperdiça cerca de 46 litros de água por dia, 1380 litros por mês e 16.560 litros por ano. Apenas o desperdício durante um ano desta torneira mal fechada ou quebrada representa todas as necessidades de água de uma pessoa por 2 meses e 5 dias.

Tome um banho consciente e economize água

Você pode economizar 96 litros de água por dia com um banho inteligente. Feche a torneira do chuveiro elétrico enquanto se ensaboa, passa xampu ou usa outros produtos de higiene. Se você mais quatro amigos fizerem o mesmo, a economia será de cerca de 480 litros de água. Um volume equivalente ao consumo de duas pessoas por dia.

Compre equipamentos com selo de eficiência energética

Quando for comprar um eletrodoméstico, escolha aquele que possui o Selo Procel de Economia de Energia. Este selo é concedido aos equipamentos que apresentam bons índices de eficiência energética, desde a produção na fábrica até o seu uso no dia-a-dia. Além da energia economizada, o selo Procel evitará, até o ano 2010, a emissão de cerca de 230 milhões de toneladas de gases poluentes na atmosfera - quase 29% das emissões do setor elétrico brasileiro na sua atividade de produção em um ano.

Gaste menos energia no horário de pico

Evite usar equipamentos eletrodomésticos, como máquinas de lavar e secar roupas, ferro e chuveiro, entre 17h30 e 20h30. Este é o chamado horário de pico, no qual acontece a maior quantidade de consumo de energia elétrica. É quando a iluminação pública é acionada e as luzes das residências são acesas. Não é a toa que este é o horário em que a maior parte dos blecautes aconteceram no Brasil.

Não esqueça da manutenção do ar condicionado

A falta de manutenção no sistema de ventilação, ar condicionado e aquecimento de sua empresa pode aumentar o consumo de energia e gerar os gastos elevados. Certifique-se de que a limpeza dos filtros é feita regularmente: filtros limpos não só evitam o desperdício de energia como também melhoram a qualidade do ar. Além de consumir menos energia, um sistema de climatização com boa manutenção dura mais.

Use lâmpadas fluorescentes

Substitua lâmpadas comuns por lâmpadas fluorescentes. Elas duram mais e gastam menos energia. O Brasil desperdiça 20% de toda a energia elétrica produzida, uma perda anual de US$ 270 milhões. Para ajudar a resolver o problema energético, podemos e devemos conservar energia, o que inclui, também, o uso de equipamentos mais econômicos.

Economize papel e salve uma árvore

Cada brasileiro gasta, em média, duas árvores com o papel que utiliza em um ano. Se um brasileiro reutilizasse ou reciclasse o papel que usa, salvaria uma árvore e meia por ano. Não é só. Economizaria também 2 mil litros de água e 120 litros de petróleo. Agora, se 10 milhões de brasileiros fizessem o mesmo, salvariam 15 milhões de árvores e economizariam água suficiente para abastecer uma cidade com 200 mil habitantes!!! Além disso, não seriam gastos 1,2 bilhão de litros de petróleo. Pense nisso da próxima vez que for jogar sua folha de rascunho no lixo.

Faça do seu consumo um ato de cidadania

Pesquisa feita em 23 países mostra que 25% dos consumidores dizem já ter prestigiado ou punido empresas por sua atuação social. Mais: 40% dos consumidores desejam punir empresas por não considerá-las socialmente responsáveis. A sua simples opção de consumo pode estimular empresas a atuar na transformação da realidade, com conseqüências positivas para a sociedade e o meio ambiente. Valorize a responsabilidade social das empresas quando for às compras e crie uma lógica de mercado positiva para a sociedade.

Recuse embalagens desnecessárias e reduza a montanha de lixo

O Brasil recicla só 15% do plástico descartado. O resto acaba no lixo, onde leva mais de um século para se degradar. Isso explica porque as embalagens representam um terço do lixo doméstico nacional. Por isso, prefira levar sua própria sacola quando for fazer compras. Se você recusar todas as embalagens supérfluas que lhe forem oferecidas ao longo de um mês, vai evitar o gasto de 0,5 Kg de Petróleo, o que pode mover um automóvel por quase 10 quilômetros.

Leve pilhas usadas aos postos de coleta

As 800 milhões de baterias e pilhas vendidas todo ano no Brasil contêm metais pesados altamente tóxicos, como cádmio, chumbo e mercúrio. Eles podem contaminar o solo e a água e, em contato com seres humanos, atacam o cérebro, os rins e os pulmões. Por isso, quando você for descartar pilhas e baterias, procure um posto de coleta especial. Também ajude a criar um posto de coleta em seu local de trabalho. Se um milhão de consumidores conscientes fizerem o mesmo, desviaremos 30 milhões de pilhas dos lixões e aterros.

Para economizar energia:

- Otimizar o uso de elevadores;

- Não deixar ligados por mais de trinta minutos sem uso: computadores, luzes, ar condicionados e outros equipamentos elétricos;

- Fazer manutenção periódica na rede elétrica e não sobrecarregar tomadas com benjamins e fios de extensão;

- Aproveitamento máximo da luz do sol;

- Pintar paredes dos locais de trabalho usando cores claras favorece a menor utilização da iluminação elétrica.

Televisores

Desligue o televisor sempre que ninguém estiver assistindo, ou se ninguém estiver no cômodo, evite sempre dormir com a televisão ligada, se for dormir ative a opção "sleep" ou "sleep timer".

Aquecedor elétrico

Escolha um aquecedor com capacidades adequada às suas necessidades, para evitar qualquer tipo de exagero. Escolha também um aquecedor com um bom sistema de isolamento, para gastar menos energia. Se possível opte por um aquecedor solar, para evitar qualquer tipo de desperdício.

Para evitar o desperdício de água:

- Evite lavar calçadas com freqüência ou usar o jato da mangueira como vassoura;

- Dê preferência ao uso de baldes com água ao invés de mangueiras para lavagem de veículos;

- Os consertos de torneiras e descargas vazando devem ser providenciados de imediato;

- Sirva-se de água na medida de sua sede. Não a desperdice.

Produto Ecoeficiente

Principais características:

- Menor consumo de matérias-primas e maior índice de conteúdo reciclável;

- Produção não-poluidora e materiais não-tóxicos (tecnologia limpa);

- Sem testes desnecessários com animais e cobaias;

- Sem impacto negativo ou dano a espécies em extinção;

- Menor consumo de energia e água durante o processo de produção, distribuição e descarte pós-consumo;

- Embalagem reduzida ou sem embalagem;

- Passível de reutilização ou reabastecimento (refil e/ou recarga);

- Longa duração, permitindo atualizações;

- Passível de coleta ou desmonte pós-consumo;

- Passível de reutilização ou reciclagem.

Conceito dos “R”s

A fórmula dos “R”s consiste numa apresentação sugestiva de como se pode atingir o objetivo de conscientização para a prática de reaproveitamento de materiais em busca da qualidade de vida e preservação do meio ambiente.

1 - Reduzir a geração de lixo - é o primeiro passo e a medida mais racional, que traduz a essência da luta contra o desperdício. São inúmeros os exemplos domésticos e industriais para a minimização dos resíduos. Sempre que for possível, é melhor reduzir o consumo de materiais, energia e água, a fim de produzir o mínimo de resíduos e economizar energia.

2 - Reutilizar os bens de consumo - significa dar vida mais longa aos objetos, aumentando sua durabilidade e reparabilidade ou dando-lhes nova personalidade ou uso, muito comum com as embalagens retornáveis, rascunhos, roupas, e nas oficinas de Arte com Sucatas. Após a utilização de um produto ou material (sólido, líquido, energia, etc.) deve-se recorrer a todos os meios para reutiliza-lo.

3 - Recuperar os materiais - as usinas de compostagem são unidades recuperadoras de matéria orgânica. Os catadores recuperam as sucatas, antes delas virarem lixo.

4 - Reciclar - é devolver o material usado ao ciclo da produção, poupando todo o percurso dos insumos virgens, com enormes vantagens econômicas e ambientais. A agricultura e a indústria absorvem grandes quantidades de resíduos, aliviando a "lata de lixo" das cidades. A reciclagem deve ser aplicada somente para materiais não reutilizáveis. Embora a reciclagem ajude a conservar recursos naturais, existem custos econômicos e ambientais associados à coleta de resíduos e ao processo de reciclagem.

5 - Repensar os hábitos de consumo e de descarte, pois para a maior parte das pessoas tais atos são compulsivos e, muitas vezes, poluentes. É preciso também desmistificar a ação de jogar fora, porque, na maioria dos casos, o "fora" não existe. O lixo não desaparece depois da coleta e acaba sendo destinado a aterros, incineradores ou usinas, localizados próximos à nossa residência. A educação ambiental é básica para que os esforços em prol dos 5 “R”s sejam vistos com seriedade pela população.

Tipos de Lixo

Vamos fazer uma espécie de "tutorial" do lixo, explicando o que deve e o que não deve ser colocado nos lixos. Na coluna Lixo Seco encontram-se os materiais que podem (e devem) ser reciclados, e na coluna Lixo Orgânico encontram-se os materiais que devem ir para o lixo orgânico, não para o seco.

LIXO SECO

LIXO ORGÂNICO/NÃO RECICLÁVEL

Papéis (brancos ou mistos)

Madeira

Jornais

Papéis sujos

Metais

Baterias e pilhas

Plástico

Tecidos

Papelões

Cascas de frutas

Vidros/cacos de vidro

Restos de alimentos

Alumínios

Lâmpdas

Isopor

Pneus

Peças de computador

Restos de comida

Embalagens Longa Vida

Cigarros

Reciclagem

Materiais que podem ser reciclados:

Papel...

jornais e revistas

fotocópias

folhas de caderno

envelopes

formulários de computador

provas

caixas em geral

rascunhos

aparas de papel

cartazes velhos

papel de fax

Observação importante: os papéis combinados com outros materiais (plastificados, metalizados, papel carbono, etc), ou muito sujos de graxa, gordura, alimentos, e também os papéis higiênicos, não devem ser misturados com os indicados acima.

Papéis não recicláveis: etiquetas adesivas, papel carbono, fita crepe, papéis sanitários, papéis metalizados, papéis parafinados, papéis sujos, guardanapos, tocos de cigarro, fotografias.

Vidro...

Os produtos de vidro devem ser separados por tipo e cores. Por exemplo, as embalagens de geléia e os copos comuns não devem ser misturados aos vidros de janela. As cores mais comuns são o âmbar (garrafas de cerveja e produtos químicos), o translúcido ou "branco" (compotas), verde (refrigerantes) e azul (vinho).

O vidro usado retorna às vidrarias, onde é lavado, triturado e misturado com mais areia, calcário, sódio e outros minerais. Tudo é derretido em fornos com temperatura de até 1500 ºC.

Em média, 1/3 dos vidros usados são empregados como matéria-prima para fabricação de novas embalagens de vidro.

Vidros não recicláveis: espelho, vidros planos, lâmpadas, cerâmica, porcelana, tubos de TV.

Atenção:

- Quando enviamos os vidros para reciclagem, estes devem estar limpos, ou seja, sem outros materiais como metais, plásticos, palhas e etc, pois eles provocam prejuízos ao processo industrial.

- Os vidros técnicos são compostos por matérias-primas diferentes e não são facilmente reciclados, daí tome cuidado para não misturar com os outros tipos de vidro.

Plástico

O plástico pode ser reaproveitado de três maneiras:

RECICLAGEM ENERGÉTICA - ele é queimado liberando um calor muito forte (superior ao do carvão e próximo ao produzido pelo óleo combustível) que é aproveitado na forma de energia.

RECICLAGEM QUÍMICA – ele é "desmontado" por aquecimento e a matéria-prima pode então ser utilizada novamente na indústria petroquímica. RECICLAGEM


MECÂNICA - no Brasil, é a mais utilizada; é mais barata e mantém uma boa qualidade do produto:



PET - (polietileno tereftalado) - garrafas de refrigerante, sucos e óleo de cozinha, Essas embalagens são transparentes e fabricadas em diversas cores.

PEAD - (polietileno de alta densidade) - frascos de shampoo e maquiagem, baldes, utensílios domésticos.

V ou PVC - (policloreto de vinila) - tubos e conexões de encanamento; alguns frascos de detergente, pastas para material escolar, calçados. É mais rígido, porém resistente.

PEBD - (polietileno de baixa densidade) - plástico "filme" - sacos plásticos de lixo, brinquedos. São finos e bastante flexíveis.

PP - (poliproprileno) - plásticos "filme" de proteção de alimentos, peças de automóveis.

PS(poliestireno) - copos plásticos; sacos de batata.

OUTROS – Utilizados em eletrodomésticos, aparelhos telefônicos, revestimentos diversos, pisos, etc.

Borrachas e Pneus

Para recuperação e regeneração é necessária a separação da borracha vulcanizada de outros componentes (como metais e tecidos, por exemplo). Os pneus são cortados em lascas e purificados por um sistema de peneiras. As lascas são moídas e depois submetidas à digestão em vapor d’água e produtos químicos, como álcalis e óleos minerais, para desvulcanizá-las. O produto obtido pode ser então refinado em moinhos até a obtenção de uma manta uniforme ou extrudado para obtenção de grânulos de borracha.

A borracha regenerada apresenta duas diferenças básicas do composto original: possui características físicas inferiores, pois nenhum processo consegue desvulcanizar a borracha totalmente, e tem uma composição indefinida, já que é uma mistura dos componentes presentes. No entanto, este material tem várias utilidades: cobrir áreas de lazer e quadras de esporte, fabricar tapetes para automóveis; passadeiras; saltos e solados de sapatos; colas e adesivos; câmaras de ar; rodos domésticos; tiras para indústrias de estofados; buchas para eixos de caminhões e ônibus, entre outros.

Metais

A reciclagem dos metais é muito antiga sendo que no Brasil ela chegou com os imigrantes europeus. Uma das mais importantes vantagens da reciclagem dos metais é a economia de energia, quando se compara sua produção desde a extração do minério e o beneficiamento. Sua reciclagem ocorre em diferentes unidades industriais dependendo do tipo.

Os materiais ferrosos podem ser facilmente separados dos demais através de uma máquina com imã que atrai os objetos de aço.

O que pode ser reciclado:

Chapas metálicas, latas de alumínio, panelas, fio, arames, pregos, sucatas de ferro e cobre.

Metais não recicláveis: clips, grampos, esponjas de aço, canos.

Fontes de Pesquisa:

http://www.recicloteca.org.br

http://www.loucosporlixo.com.br

http://www.akatu.net

http://www.reciclarepreciso.hpg.com.br

http://www.recycle.hpg.com.br

http://www.ecomural.biologia.net

Fonte aqui


Um bom e maravilhoso dia para você!

Que a sua semana seja repleta de boas e belas ações!

Rosane!



10 comentários:

  1. Rô, eu acho essa iniciativa muito válida e o seu post é uma verdadeira aula, super completo! Pena que eu ando sem cabeça pra qualquer blogagem coletiva, eu levo muito a sério, gosto de visitar todos os blogs que participam e ultimamente não tô podendo... Deixa pra próxima!

    Eu tirei o player da sua página porque não tá funcionando mesmo, mas guardei o código, qualquer coisa se voltar a funcionar, eu coloco de volta, tá?

    Beijão, mãezinha querida!

    ResponderExcluir
  2. Rô um convite para vc:
    Vc gosta de FErnando Pessoa? Dá um pulinho no Lua Imaginada... Estou fazendo a semana do Pessoa...
    http://luaimaginadapoemas.blogspot.com

    te espero lá...

    bjão

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o seu texto.
    No segundo paragrafo, que vc. escreve referente aos aparelhos domésticos, aqui em casa também é uma briga.
    Eles dizem que não gastam. Mas claro que sim. Embora pouco, mas tem consumo.
    Também estou nessa.
    Com carinho
    Sandra

    ResponderExcluir
  4. Passei para deixar o endereço.
    http://sandrarandrade7.blogspot.com/

    Consumo é o bem de todos.
    Sandra

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Existem milhares de blogs por aí e considero cada um especial, a sua maneira.O seu tem algo a mais, tem movimento,humor,alegria e descontração.Além disso tem smart posts e belas imagens.Ficarei muito feliz se me seguires pelo GOOGLE FRIEND CONNECT, e eu te seguirei também.Espero sua visita.
    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Rô, gostei muito de visitar o seu blog. Mas o motivo que vim aqui é de dizer que a Suely e todas vcs, sempre estão em minhas orações, para que Deus sempre proteja todas vcs. Qualquer noticia pode mandar pelo meu e-mail: fcavazani@hotmail.com. Bjs para vc e para Suely. fffc(fatima)

    ResponderExcluir
  7. Rô, como sempre a sua postagem está completíssima! Copiei o Guia pra mim, tá? Beijus

    ResponderExcluir
  8. Olá Ro, adorei o post. Super/mega completo!
    Adorei o Guia do Consumo Consciente.
    Sabe que sou de Indaiatuba, pertinho de onde vc mora. Aqui, a cidade ganhou o ano passado o título de Cidade número 1 em sustentabilidade.
    São pessoas como você que ajudam a mudar os hábitos da população.
    Obrigada por participar e adorei o post

    ResponderExcluir
  9. Estou dando uma passadinha.
    Com carinho Monica

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails