sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Justiça para Flávia VIVENDO EM COMA

Para Odele uma mãe que superando as mais arduas adversidades que a vida lhe proporcionou , jamais se esqueça minha querida e vitoriosa MULHER...
"Tu não caminhas sozinha. Os anjos de Deus pairam acima à volta de ti. O Amor de Deus te cerca disso podes estar certa disso: ele nunca te deixará sem consolo!"
Superação

"Há pessoas que, mesmo sofrendo na vida, conseguem transcender quando superam inúmeros obstáculos, quando percebem que podem extrair lições através do sofrimento. Essas não ficam se maldizendo pela dor que eventualmente a vida possa lhes oferecer, são de fato vencedoras."

Luiz Maia




Blogagem Colectiva para Flávia em 9/Set/2008

Clique na imagem para saber mais e participe


Tenho a mais absoluta certeza de que você, que passa por aqui e vai participar da Blogagem Coletiva que irá acontecer no dia 15/09/2008 não vai se esquecer. Mas passeando pelo mundo da Blogosfera, encontrei o lindo Selinho e seu maravilhoso texto, que com muito respeito tomei a liberdade de publicar aqui em casa, dando obviamente todos os créditos ao seu maravilhoso autor.


(Este post, datado de 08.08.08, poderá ser lido na íntegra aqui, e é de autoria de J.G., do Blog ForEver PEMBA)


Através das inovadoras tecnologias de informação que nos levam aos quatro recantos do mundo com a rapidez exigida pela globalização, parte desse mesmo mundo segue inebriada, deslumbrada os mais caros Jogos Olímpicos de sempre. Ostentação e imodéstia estão sendo incorporados à beleza e ao nobre espírito olímpico para afirmar poder e arrogância, exacerbar nacionalismos e justificar a míngua em direitos individuais, humanos, o desrespeito à natureza, a inexistência de liberdade, de opinião no território China aonde existe um Tibete opresso e povo acabrunhado, forçado a sorrir em confins insubordinados e enfastiados do despotismo comunista.
Porém, é bom despertar dessa euforia fabricada, colocar os pés na terra que nos abriga, já que o planeta continua a girar e a produzir consequências e incoerências que contradizem tudo aquilo que tais espetáculos de milhões e milhões de dólares em custo, propagados por interesses comerciais e pela benevolente e tantas vezes parcial mídia, tentam fazer-nos esquecer ou jogar para debaixo do tapete como de reles pó se tratasse...
Alertado por amigos e companheiros desta magnífica e livre blogosfera (que já não o é na China & simpatizantes) tomei conhecimento do drama da jovem brasileira
FLAVIA, em coma vigil desde Janeiro de 1998 como consequência de deficiente equipamento causador do acidente que a incapacitou para a vida normal desde aquela data. E aqui deixo, tentando ajudar e divulgar, o caso invulgar (ou nem tanto lamentávelmente), a injustiça que se comete e amplia o sofrimento de seus Pais e familiares.

Do blogue Flávia Vivendo em Coma:

..."Este Blog, criado em Janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia, em coma vigil há dez anos e sua luta pela vida, desde que teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O que aqui escrevo, é o relato verídico dos fatos desde o acidente, ocorrido em 06.01.1998, até os dias de hoje. É um alerta sobre o perigo existente em ralos de piscinas. É um protesto contra a lentidão da justiça brasileira."

Mais adiante:

..."Tão longe e tão perto:

a filha ali, ao lado, alheia, parada, inconsciente enquanto a vida continua a produzir histórias alegres, tristes, indiferentes na engrenagem pontual dos dias. São 10 anos ou 126 meses ou mais de 3,8 mil dias sem falar, saber o que ocorre à sua volta, expressar carinho, praticar atos voluntários. É a metade de sua existência de 20 anos: de criança, entrou na adolescência, na juventude submersa num mundo à parte, impenetrável. “Tantas coisas você perdeu nestes 10 anos, um tempo que não dá para recuperar”, escreveu Odele Souza para a filha Flávia, em coma vígil, no Dia das Mães, postada no blog que alerta serem corriqueiros acidentes como o que ocorreu com a garota. Fotos da menina linda, alegre, brincando de bailarina condensam aqueles poucos anos de vida bem, saudável, tirada em poucos segundos por falta de oxigenação no cérebro, no dia 6 de janeiro de 1998, num acidente inimaginável na piscina no condomínio Jardim da Juriti, onde morava em São Paulo.O ralo sugou seus cabelos e a deixou sem capacidade de interagir com o meio e as pessoas, mas com as funções orgânicas preservadas. Dorme, acorda, abre e fecha os olhos (daí o nome coma vígil), aparenta reagir a estímulos, se alimenta por sondas. Do ponto de vista da neurologia, um quadro considerado irreversível. Nem mesmo o despertar do polonês Jan Grzebski no ano passado, depois de ter vivido 19 anos em coma, ou de outros casos que aparecem sinalizam alguma possibilidade de mudança.

“Quanto mais tempo demora em estado de coma, menos chances de reverter o quadro”, diz o médico Josaphat Vilela de Moraes, chefe da clínica de neurocirurgia do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII (HPS), de Belo Horizonte."

Corre, na Justiça do Brasil, processo moroso tentando responsabilizar e cobrar reparos pela imprevisão e negligência que causaram tanto dano à vida da jovem Flávia.
Flavia Vivendo em Coma -
Aqui!





Chama do bem
Luiz Maia


Para estar de bem consigo mesmo, seria necessário primeiro pensar no outro, conviver harmonicamente com a comunidade. Como diz o autor de "Uma vida que vale a pena", Bo Lozoff, a auto-estima não pode ser considerada se vier através de uma ação isolada de puro individualismo. Ele tem razão pois o exclusivismo anda na contramão do bem viver. Como podemos nos sentir plenos, quando ignoramos os problemas que afetam os amigos ou um parente nosso? Como viver feliz se negamos a oportunidade de tornar a vida plena? Essa negativa se expressa ao deixar fugir a chance de fazer o bem, abraçar e beijar os amigos quando se tem vontade, de exercer a plenitude e naturalmente a sexualidade. Portanto, a auto-estima e a alegria são dádivas que recebemos quando somos solidários e pensamos no conjunto da sociedade.

Existem muitas coisas que podemos realizar e que só nos fazem bem, enquanto outras têm feito a infelicidade de muitos. Se olharmos a vida com mais transparência, podemos refletir sobre a naturalidade do nosso agir. Principalmente sobre a sinceridade da expressão dos sentimentos, a necessidade do ser humano ser autêntico para poder dar vazão à solidariedade, ao seu espírito altruísta. Existem várias maneiras de sermos plenos quando partilhamos com o próximo, sem deixar de sermos inteiros. Reside em cada um de nós a chama daquilo que chamo do bem. Essa chama, quando acionada, tem um poder transformador. Somente assim podemos tornar a vida e o mundo muito melhores!


Reflitam esses textos nesse final de semana e não deixem de participar de tão importante causa, nos unamos a tantos que com muita garra farão sua parte para que a Justiça Brasileira se faça o mais rápido possível, por que a Justiça de Deus já foi feita.
Tenham um final de semana cheio da Luz e da Paz em Cristo Jesus!


8 comentários:

  1. Oi, amigona!

    Vou me colocar a par da história da Flavia, muito embora já tenha me doído só de começar a ler. Quero participar da blogagem coletiva.

    Beijão, minha querida!

    ResponderExcluir
  2. Boa Noite, Rosane, saudades minha querida amiga de todas as horas, estou chegando demansinho, já consigo me me sentar e caminhar por alguns minutos, e voltoame exercitar,
    Mas amiga, a vida que habita em Flavia é ainda a vida de DEUS, E EM NÓS ECOA O GRITO DE JUSTIÇA DESTA MÃE QUE COMO TANTAS SE VÊ
    INJUSTIÇADA, MAS HÁ SITUAÇÕES QUE SÓ O SENHOR PODE MODIFICAR Á SEU TEMPO, E NÃO O NOSSO,
    PARABENS MAIS UMA VEZ PELO EMPENHO SOLIDARIO QUE ARREBANHA MULTIDOES NO SEU AMOR INCONDICIONAL
    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  3. Oi Rô!
    Já conhecia a história e participei no ano passado da blogagem coletiva, vou repostar.
    Vi a Odele no programa O melhor do Brasil, do Rodrigo Faro, acerca de dois meses falando sobre sua luta por justiça.
    É admirável a força que essa mulher tem.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. POxa, eu não estava sabendo da história da Flávia. Confesso que fiquei muito comovido ao ler a história dela. Sim, chorei. Não é preciso lágrimas pra saber disso né?

    Vou tentar participar da blogagem coletiva, nem que seja para postar o selo e um link.

    Bj!
    Inté!

    ResponderExcluir
  5. Puxa vida que terrível! Parabéns por esta iniciativa!
    Fica com Deus e uma ótima e abençoada semana para você e sua família!!!

    ResponderExcluir
  6. Amiga é lamentável fica um misto de dor e revolta
    Mas quem sabe unindo nossas mãos e num grito só pedir que justiça seja feita podemos ver algo consistente, uma atitude tomada por parte do poder judiciário.
    Não terá dinheiro que pague uma vida, mas pelo menos não ficarão impune os culpados dessa tragédia.
    Beijos na sua alma.

    ResponderExcluir
  7. Oi amiga não sei porque meu endereço saiu errado, vou tentar novamente pois meu endereço é... http://almaspoeticas.zip.net
    Desculpe e beijos vamos ver se dá certo agora.

    ResponderExcluir
  8. Puxa Rô que triste ess história... coitada dessa mãe. Espero que se faça justiça. Boa semana!!!

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails