sábado, 16 de agosto de 2008

A arte de oivir



Parar para ouvir

Como anda sua habilidade para ouvir os outros? Você tem paciência de parar para escutar alguém?
Eis algumas reflexões importantes sobre o tema:
* * *
Millie Esposito ouvia, com atenção, quando um de seus filhos tinha alguma coisa a lhe dizer.
Certa noite, estava sentada na cozinha com o filho, Robert, e, após uma rápida discussão sobre uma idéia que ele alimentava, ele disse:
Mãe, sei que a senhora gosta muito de mim.
A Sra. Esposito comoveu-se e comentou: Naturalmente que gosto de você. Duvidava disso?
Robert respondeu: Não, mas sei realmente que a senhora gosta de mim quando quero conversar sobre alguma coisa, e a senhora pára de fazer o que está fazendo, só para me ouvir.
* * *
Quantos de nós paramos para ouvir nossos filhos?
Quantos de nós paramos para ouvir o outro, assumindo essa postura respeitosa de atenção ao semelhante?
E quem não gosta de ser ouvido?
E ser ouvido com atenção.
Dialogar com alguém que nos ouve atentamente, que espera que concluamos uma idéia para, só então expor a sua, é um grande prazer.
Uma pessoa que só fala de si mesma, que só pensa em si mesma, é irremediavelmente deseducada.
Aquela que sabe ouvir, por outro lado, faz-se simpática, querida, e inspira confiança plena nos outros.
Um homem que conheceu o célebre Sigmund Freud, descreveu sua maneira de ouvir da seguinte forma:
Fiquei tão fortemente impressionado, que não o esquecerei.
Ele tinha qualidades que jamais encontrei em homem algum.
Nunca, em toda minha vida, vi atenção tão concentrada. Seus olhos eram meigos e suaves. Sua voz era calma e macia.
Fazia poucos gestos. Mas a atenção que dispensava a mim, seus comentários positivos sobre o que eu dizia, mesmo quando eu me expressava mal, eram extraordinários.
Você não imagina o que significa ser ouvido daquela maneira.
* * *
Quem sabe ouvir já ajuda, sem precisar falar coisa alguma, muitas vezes.
Assim, se desejarmos ser bons conversadores, bons amigos e bons conselheiros, sejamos ouvintes atentos.
Para ser interessante, seja interessado. Faça perguntas às quais o outro sinta prazer em responder. E aproveite para aprender também.
Doando atenção, doando seu ouvir atento, certamente você estará ganhando, além da gratidão do outro, experiência, conhecimento e discernimento.
A falta de tempo jamais poderá ser desculpa para o não ouvir. Basta que sejamos disciplinados, organizados, e descobriremos que teremos tempo para ouvir.
Ouvir é doar-se ao outro, por isso, alegar escassez de tempo para se dar, para praticar esta nuança de caridade, é se autocondenar à estagnação espiritual.
Tal gesto de amor poderá ser praticado por qualquer um, independente de idade, poder aquisitivo ou grau de instrução.
Todos podemos nos doar, ouvindo.
* * *
Jesus, o grande exemplo para a Humanidade, era um excelente ouvinte.
Prestemos atenção nas passagens evangélicas, analisando-as sob este prisma, e percebamos que Ele sempre se posicionou como bom ouvinte.
Escutava com paciência e ternura todos os que Dele se aproximavam, pedindo auxílio e consolo.
Jamais interrompeu alguém, e sempre debruçou sobre eles olhar atencioso e amoroso de quem se interessa pela vida de seu semelhante.

AD



18 comentários:

  1. Rô, saber ouvir é uma arte! Confesso que eu tenho esse dom, sem falsa modéstia. O meu problema é justamente o contrário, falar...

    Que você faça uma excelente viagem!
    Manda notícias, tá?
    Te amo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Rô,

    Seu blog já está desde ontem incuido na relaçao. Talvez você não o tenha vista. Está em ordem alfabética. e com o nome. Na casa da vovó
    ===============
    Caso queira que eu mude o nome, por favor me envie um e-mail.
    odele.souza@gamail.com.

    Mas repito, desde ontem, a casa da vovó já está incluida na relação dos blogs aderentes.

    um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o texto...
    Eu também não tenho problemas quanto a ouvir as pessoas, especialmente as mais velhas, pois sei o quanto é importante compartilhar experiências.

    Vai viajar, é? Beijão e tudo de bom! :)

    ResponderExcluir
  4. Olá Rô!!
    Passei pra te dar um "alô". Adorei o texto! Fazer do "saber ouvir" a profissão escolhida foi a minha opção.
    Te aguardo na volta da viagem. Divirta-se muito!!
    Bjs,
    Lila

    ResponderExcluir
  5. Amiga querida,

    Se Deus quisesse que nós falássemos mais do que ouvíssemos, teria nos dado duas bocas e apenas um ouvido.
    Como fez o contrário, a vontade dEle está mais do que explícita.
    É por essas e outras que tem mais um prêmio pra você lá em casa.
    Beijão e ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Bela postagem. Precisamos pedir, a cada dia, que Deus derrame em nós esse Amor ao próximo que nos faz sermos bons ouvintes.
    Uma ótima viagem!
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Olá?!
    Para começar desejo uma super semana pra vcs...
    Du, Obrigada pela força e pela paciência! Suas simpáticas palavras me encheram de alegria qndo passou no sofá do amigão!!
    Beijo grande

    ResponderExcluir
  8. É, minha querida Rô!

    O mundo está cheio de pessoas que têm ouvidos e não sabem escutar ...

    (espero que me perdoes, mas este assunto vai continuar amanhã no "Sensata Paranóia")

    Um beijo!

    Urbano

    ResponderExcluir
  9. Temos dois ouvidos e apenas uma boca, né?!! Então, realmente temos que ouvir mais e flar menos!!
    Beijooooos

    ResponderExcluir
  10. Eu escuto muito as pessoas, as vezes até penso que deveria ter feito psicologia. Bjks

    ResponderExcluir
  11. de fato ouvir nao é pra quaquer um!
    mas eu aprendi a ouvir os outros, e as vezes mesmo que o assunto nao me interesse me obrigo a dar atença, pois as vezes tudo que alguém precisa é desabafar num ouvido atento...
    e entao querida?! em forma?

    ResponderExcluir
  12. Falar pode aliviar a alma. Mas que mundo pobre estamos em se tratando de ouvir o outro. Muitos estão interessados em seus problemas, nas suas conquistas e vitórias e esquecem ou desapercebem o outro. É preciso ouvir o outro e experimentar de sua vida.
    Té mais...

    ResponderExcluir
  13. Oi, Rô!

    Ando dessaparecida, né? Tô voltando bem de vagarinho.

    Eu sou que nem para-raio, hehehe. Todos vêm me contar seus problemas, até pessoas que não são da família.

    Adorei teu post sobre os avós! Tenho os livros "Histórias para aquecer o coração" e de um deles tive a idéia de fazer umas colchas para meus filhos e que estão num post que programei enquanto estava fora.

    Quando voltares vai lá em casa que tem um meme pra ti.
    Faça uma ótima viagem!
    Bjim.

    ResponderExcluir
  14. Vim ao castelo da Rainha.

    Imensas saudades!

    Eliana

    ResponderExcluir
  15. Não resisti!!!...Meu coração teve que linkar você!!!...Agora faz parte dos meus favoritos pq me encantei com seu Blog! Lindo, lindo!!!...Vc deve ser uma alma especial dentro do Amável Coração de Deus Amor!Que Ele lhe abençoe muito no Seu Amor de Eternidade! Bjos N'Ele!

    ResponderExcluir
  16. Saber ouvir é uma arte, Vó.
    Infelizmente dominada por poucos.

    Vó, ando numa correria...
    Mandei um e-mail pra senhora(o mesmo do MSN) explicando meu sumiço.
    Li que a senhora ia viajar p/ Góias. Mas nem tive tempo de lhe desejar boa viagem. Mas espero que estejas aproveitando bem.
    Ah... Traga receitas de "piqui" pra gente! =D

    Bêjos!

    Lhe adoro!

    ResponderExcluir
  17. Ro querida estou de volta aqui, e me deparo mais uma vez com tanta verdade...
    Sabe que meu forte é ouvir??? Parece não, mas eu sou assim..falo pouco...observo e ajudo se puder.
    Ouvir...saber ouvir...mas não só os que nos rodeiam, princilpalmente a nós mesmos é uma arte.
    Quando pudermos nos ouvir na integra, saberemos ouvir os outros com generosidade e desprendimento.
    Afinal pq viver se não for para servir com amor e gratidão?
    Ouvidos são bons quando precisamos deles e quando não precisamos tbm...mas são indispensaveis em certos momentos.
    Graças por isso.
    Grande beijo a vc.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails