quarta-feira, 12 de outubro de 2011

"Pelas mãos de Maria" - Nossa Senhora aparecida rogai por nós! -


CONSAGRAÇÃO DE SI MESMO A JESUS CRISTO, SABEDORIA ENCARNADA,

PELAS MÃOS DE MARIA


Ó Sabedoria Eterna e Encarnada! Ó amabilíssimo e adorável Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, unigênito Filho do Eterno Pai e da sempre Virgem Maria, adoro-vos profundamente no seio e nos esplendores do vosso Pai, durante a eternidade, e no seio virginal de Maria, vossa Mãe digníssima, no tempo de vossa Encarnação.
Eu vos dou graças por vos terdes aniquilado a vós mesmo, tomando a forma de escravo, para livrar-me do cruel cativeiro do demônio. Eu vos louvo e glorifico por vos terdes querido submeter a Maria, vossa Mãe Santíssima, em todas as coisas, a fim de por Ela tornar-me vosso fiel escravo.
Mas, ai de mim, criatura ingrata e infiel! Não cumpri as promessas que vos fiz solenemente no Batismo. Não cumpri com minhas obrigações; não mereço ser chamado vosso filho nem vosso escravo, e, como nada há em mim que de vós não tenha merecido repulsa e cólera, não ouso aproximar-me por mim mesmo de vossa santíssima e augustíssima Majestade.
É por esta razão que recorro à intercessão de vossa Mãe Santíssima, que me deste por Medianeira junto a Vós, e é por este meio que espero obter de Vós a contrição e o perdão de meus pecados, a aquisição e conservação da Sabedoria.
Ave, pois, ó Maria Imaculada, Tabernáculo vivo da Divindade, onde a Eterna Sabedoria escondida quer ser adorada pelos anjos e pelos homens!
Ave, ó Rainha do céu e da terra, a cujo império está sujeito tudo o que está abaixo de Deus!
Ave, ó refúgio seguro dos pecadores, cuja misericórdia jamais a ninguém falece! Atendei ao desejo que tenho da Divina Sabedoria, e recebei, para este fim, os votos e as oferendas, apresentadas pela minha baixeza.
Eu, N..., infiel pecador, renovo e ratifico hoje, em vossas mãos, os votos do Batismo.
Renuncio para sempre a Satanás, suas pompas e suas obras, e dou-me inteiramente a Jesus Cristo, Sabedoria Encarnada, para segui-lo levando minha cruz, em todos os dias de minha vida. E, a fim de lhe ser mais fiel do que até agora tenho sido, escolho-vos neste dia, ó Maria Santíssima, em presença de toda a corte celeste, para minha Mãe e minha Senhora.
Entrego-vos e consagro-vos, na qualidade de escravo, meu corpo e minha alma, meus bens interiores e exteriores, e até o valor de minhas boas obras passadas, presentes e futuras, deixando-Vos direito pleno e inteiro de dispor de mim e de tudo o que me pertence, sem exceção, a vosso gosto, para a maior glória de Deus, no tempo e na eternidade.
Recebei, ó benigníssima Virgem, esta pequena oferenda de minha escravidão, em união e honra à submissão que a Sabedoria Eterna quis ter à vossa Maternidade; em homenagem ao poder que tendes ambos sobre este vermezinho e miserável pecador; em ação de graças pelos privilégios com que Vos favoreceu a Santíssima Trindade.
Protesto que quero, de agora em diante, como vosso verdadeiro escravo, procurar vossa honra e obedecer-Vos em todas as coisas.
Ó Mãe admirável, apresentai-me a vosso amado Filho, na qualidade de escravo perpétuo, para que, tendo-me remido por Vós, por Vós também me receba favoravelmente.
Ó Mãe de misericórdia, concedei-me a graça de obter a verdadeira Sabedoria de Deus, e de colocar-me, para este fim, no número daqueles a quem amais, ensinais, guiais, sustentais e protegeis como a filhos e escravos vossos.
Ó Virgem fiel, tornai-me em todos os pontos um tão perfeito discípulo, imitador e escravo da Sabedora Encarnada, Jesus Cristo, vosso Filho, que eu chegue um dia, por vossa intercessão e a vosso exemplo à plenitude de sua idade na terra e de sua glória nos céus.

Assim seja.


Solenidade de Nossa Senhora Aparecida
MARIA, A SENHORA APARECIDA
Ester 5, 1-2; 7,2-3; Apocalipse 12, 1.5.13.15-16; João 2, 1-11


São incontáveis aqueles que se dirigem ao Santuário de Maria no Vale do Paraíba no estado de São Paulo, dedicado à Senhora Aparecida. Há esses milhares de ônibus fretados provenientes de todos os recantos. Uns chegam transbordando de alegria, outros carregando dores e tristezas. Buscam apoio e força junto à Mãe. As pessoas se vestem de júbilo e de esperança quando se dispõem a deslocar-se até Aparecida. Chegam cansados depois de longas horas de viagem em coletivos sem conforto. Lavam o rosto, tomam um café, aprumam-se e vão rezar diante da imagem da Virgem Aparecida. Chegam cheios de confiança. Contemplam a imagem e depois buscam um canto silencioso para meditar.
Estão em Aparecida. Na casa que abriga uma imagem. Uma imagem que não é Maria, mas evoca a Mãe do Senhor e nossa mãe. Hoje ela é a Senhora da Glória. A Igreja nos ensinou que, terminados os dias de sua vida mortal, Maria foi assunta em corpo e alma à glória dos céus e está eternamente unida ao seu dileto Filho, nosso Senhor. As imagens nada mais fazem do que lembrar seu rosto e chamar atenção para alguns mistérios vividos por ela: Maria da Anunciação, Maria do Presépio, Maria das Dores, Maria de Lourdes, Maria da Glória.
A imagem da Aparecida está no coração do imenso Santuário. Os que chegam ao santuário lembram-se da imagem que apareceu no Rio Paraíba e foi encontrada pelos pescadores. Aparecida que apareceu para nos ajudar a chegar mais perto de seu Filho.
Os responsáveis por organizar a liturgia da Solenidade da Aparecida escolheram para hoje o evangelhos das bodas de Caná.
Maria encontra-se na casa das pessoas, na intimidade da casa, participando da alegria de um casamento. Provavelmente gente conhecida. Há um contratempo desagradável: o vinho acaba. Maria faz uma advertência importante: “Fazei o que ele vos disser”. Os devotos da Senhora Aparecida, penetrando em seu santuário, respondem a esse delicado apelo: “Fazei o que ele vos disser”. E pensamos em nossa vida e escutamos sua voz que nos diz e continua a dizer: “Sejam simples, modestos, pobres e atenciosos. Visitem sempre o seu interior e os recantos de seus corações. Entrem no silêncio dos quartos e procurem o meu Pai e o Pai de vocês. Busquem encontrar um tesouro escondido nos campos. Empenhem-se em não confiar demais no dinheiro e no poder. Procurem, com todo empenho, viver para os outros: cuidem com carinho dos próximos mais próximos, dediquem-se de modo especial a seus pais idosos. Chorem com os que choram, riam com os que riam. Sejam companheiros uns dos outros”. Os que visitam o templo de Maria, depois de venerar a imagem da Mãe escutam aquilo que Jesus lhes quer dizer, ali na casa da Mãe.
Transcrevemos algumas das palavras pronunciadas por João Paulo II naquele templo: “A devoção a Maria é fonte de vida cristã profunda, é fonte de compromisso com Deus e os irmãos. Permanecei na escola de Maria, escutai sua voz, segui os seus exemplos. Como ouvimos no Evangelho ela nos orienta para Jesus: “Fazei o que ele vos disser”. E, como outrora em Caná da Galiléia, encaminha ao Filho as dificuldades dos homens, obtendo dele as graças desejadas”.
Os devotos que vão a Aparecida voltam às casas com a certeza de que a Mãe Maria leva suas preces e as coloca no coração de seu Filho ressuscitado.

Frei Almir Ribeiro Guimarães, ofm

Ramalhete EspiritualBeijos meus, cheios de,
luz, paz, amor, fé e esperança!







2 comentários:

  1. "Pelas mãos de Maria", que lindo querida.Deste-me um momento de reflexão , de fé e de esperança.Alimentar o espírito nos torna melhores e felizes.Belo post, dedicado a esta mulher simbolo da mãe abençoada.
    Tenha um dia abençoado.Felicidades sempre! Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  2. Olá amiga trouxe um selo pra vc. Tenho uma postagem (Voltando aos SELOS) http://cantinhomeubem.blogspot.com/2011/10/voltando-aos-selos.html

    Lá tem alguns que vou postando enquando a postagem estiver na pagina inicial. O que lhe ofereço é o selo

    Esse Blog:
    Sensacional!!
    Muito bom!!
    Nota 1000!!!

    Tem um cachorrinho =)
    Espero q vc goste.
    Beijo Feliz dia das Crianças :n .

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails