terça-feira, 13 de maio de 2008

Nossa Senhora de Fátima - Mistérios -


A 13 de Maio de 1917, três crianças apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Fátima, concelho de Vila Nova de Ourém, hoje diocese de Leiria-Fátima. Chamavam-se Lúcia de Jesus, de 10 anos, e Francisco e Jacinta Marto, seus primos, de 9 e 7 anos.
Por volta do meio dia, depois de rezarem o terço, como habitualmente faziam, entretinham-se a construir uma pequena casa de pedras soltas, no local onde hoje se encontra a Basílica. De repente, viram uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro
clarão iluminou o espaço, e viram em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma 'Senhora mais brilhante que o sol', de cujas mãos pendia um terço branco.
A Senhora disse aos três pastorinhos que era necessário rezar muito e convidou-os a voltarem à Cova da Iria durante mais cinco meses consecutivos, no dia 13 e àquela hora. As crianças assim fizeram, e nos dias 13 de Junho, Julho, Setembro e Outubro, a Senhora voltou a aparecer-lhes e a falar-lhes, na Cova da Iria. A 19 de Agosto, a aparição deu-se no sítio dos Valinhos, a uns 500 metros do lugar de Aljustrel, porque, no dia 13, as crianças tinham sido levadas pelo Administrador do Concelho, para Vila Nova de Ourém. Na última aparição, a 13 de Outubro, estando presentes cerca de 70.000 pessoas, a Senhora disse-lhes que era a 'Senhora do Rosário' e que fizessem ali uma capela em Sua honra. Depois da aparição, todos os presentes observaram o milagre prometido às três crianças em Julho e Setembro: o sol, assemelhando-se a um disco de prata, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra. Posteriormente, sendo Lúcia religiosa de Santa Doroteia, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente em Espanha (10 de Dezembro de 1925 e 15 de Fevereiro de 1926, no Convento de Pontevedra, e na noite de 13/14 de Junho de 1929, no Convento de Tuy), pedindo a devoção dos cinco primeiros sábados (rezar o terço, meditar nos mistérios do Rosário, confessar-se e receber a Sagrada Comunhão, em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria) e a Consagração da Rússia ao mesmo Imaculado Coração. Este pedido já Nossa Senhora o anunciara em 13 de Julho de 1917, na parte já revelada do chamado 'Segredo de Fátima'. Anos mais tarde, a Ir. Lúcia conta ainda que, entre Abril e Outubro de 1916, tinha aparecido um Anjo aos três videntes, por três vezes, duas na Loca do Cabeço e outra junto ao poço do quintal da casa de Lúcia, convidando-os à oração e penitência.Desde 1917, não mais cessaram de ir à Cova da Iria milhares e milhares de peregrinos de todo o mundo, primeiro nos dias 13 de cada mês, depois nos meses de férias de Verão e Inverno, e agora cada vez mais nos fins de semana e no dia-a-
dia, num montante anual de quatro milhões.fonte de informação

Os místerios em torno do terceiro segredo




TEXTO ORIGINAL DA TERCEIRA PARTE DO " SEGREDO"
Fonte de informação::-
http://www.paginaoriente.com/maria/segredo.htm
" J.M.J.
A terceira parte do segredo revelado a 13 de Julho de 1917 na Cova da Iria-Fátima. Escrevo em acto de obediência a Vós Deus meu, que mo mandais por meio de sua Ex.cia Rev.ma o Senhor Bispo de Leiria e da Vossa e minha Santíssima Mãe. Depois das duas partes que já expus, vimos ao lado esquerdo de Nossa Senhora um pouco mais alto um Anjo com uma espada de fôgo em a mão esquerda; ao centilar, despedia chamas que parecia iam encendiar o mundo; mas apagavam-se com o contacto do brilho que da mão direita expedia Nossa Senhora ao seu encontro: O Anjo apontando com a mão direita para a terra, com voz forte disse: Penitência, Penitência, Penitência! E vimos n'uma luz emensa que é Deus: "algo semelhante a como se vêem as pessoas n'um espelho quando lhe passam por diante" um Bispo vestido de Branco "tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre". Varios outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fôra de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia em ruínas, e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dôr e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de juelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam varios tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições. Sob os dois braços da Cruz estavam dois Anjos cada um com um regador de cristal em a mão, n'êles recolhiam o sangue dos Martires e com êle regavam as almas que se aproximavam de Deus. Tuy-3-1-1944 ".

Mais informaçãoes e bem explicadas você encontrará....
neste Site no qual dá-se continuidade a leitura em torno do Terceiro Segredo e muito mais, diz assim:: -


O próprio Vaticano tem consciência de que o texto publicado - que se procura provar de todos os modos ser o autêntico - causa decepção. Pois diz o Cardeal Ratzinger em seu "Comentário Teológico" ao "segredo" (e as aspas na palavra segredo são do próprio Cardeal Ratzinger): "Quem lê com atenção o texto do chamado terceiro 'segredo' de Fátima, que depois de longo tempo, por disposição do Santo Padre, é aqui publicado integralmente, ficará presumivelmente desiludido ou maravilhado depois de todas as especulações que foram feitas. Não é revelado nenhum grande mistério; o véu do futuro não é rasgado." (O negrito é nosso).
Se o Cardeal Ratzinger tem razão ao dizer isso - e pela visão bastante enigmática que foi revelada se tem a impressão inicial de que ele realmente a tem - então parece, numa primeira leitura, que Nossa Senhora não revelou praticamente nada sobre o futuro, nesse terceiro "segredo", ou melhor, nesta visão ligada ao terceiro segredo. Mas então por que tanto cuidado em ocultar, e por tantos anos, uma visão que não oferecia perigo algum em ser publicada, exatamente porque parece indecifrável? E por que publicá-la exatamente agora?

4 comentários:

  1. Todos os anos há uma grande romaria de fiéis, mas o que acho mais bonito é o "adeus", todas as pessoas a abanar um lenço branco.

    Os políticos estão a debater essa semana o "comérico religioso".

    Eu estive em Fátima duas vezes e comprei algumas medalhinhas para oferecer com lembranças de Portugal para a minha família, eu iria comprar qualquer coisa mesmo, porque não algo tão português?!!

    Quando eu for ao Brasil vou levar um medalhinha pra você.

    Beijinhos com carinho

    ResponderExcluir
  2. Essa história é fabulosa Rô!!!
    Uma verdadeira prova que a fé produz milagres!

    Grande beijo!!!

    ResponderExcluir
  3. Fascinante os mistérios da fé, né, vovó Rô ..
    Beijo, minha queridona !!

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca fui muito catolica, sempre fugi da "religiao" até porque meus pais nao eram e por isso eu nao conhecia a fundo nenhuma dessas historias, mas é importante saber um pouco da religiao oficial brasileira.
    E logico que vindo aqui a gente sempre acaba aprendendo algo!
    Bom restinho de semana!
    Liz

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails