quinta-feira, 5 de abril de 2012

- Lava-pés - Jesus lava os pés dos discípulos



Lava-pés




Jesus lava os pés dos discípulos, antes da sua última ceia com eles. Lavar os pés, gesto de humildade e de extrema ternura. Mestre e Senhor, companheiro e servo, mãos generosas e a certeza de um gesto que rompe barreiras, inverte papéis, aponta para novas relações.
O lava-pés é a expressão da auto-doação de Jesus, auto-doação esta que acontece durante toda a sua atuação e se concretiza de forma radical na entrega da sua vida na cruz. Ter comunhão com este Jesus, ser seu discípulo, ser sua discípula, é compartilhar dessa sua maneira de ser, é adotar para a própria vida o princípio do amor que se auto-entrega no serviço. Mas, sabemos que o serviço de amor leva a caminhos não muito fáceis de trilhar. O grande consolo, porém, para quem assume trilhar por esse caminho, é saber que o próprio Jesus o espera, a qualquer momento e em qualquer lugar, para lavar-lhes os pés e convida para sentar-se com ele à mesa.
Venham! É Jesus, através das nossas mãos que quer lavar os seus pés e lhe servir em sua mesa.

Lava-pés
Jesus, tu reuniste os teus amigos
e lhes lavaste os pés humildemente,
e enviaste-os, logo após, entre os perigos
de um mundo desumano e incoerente.

Também pediste que este teu exemplo
se repetisse em nós e que, ao invés
de nos fecharmos em teu santo templo,
saíssemos lavando ainda outros pés.

Na poeira das estradas desta vida,
vem nossos pés lavar, tão doloridos;
vem dar-nos mãos que acalmem a ferida
dos que ainda longe estão de ti, perdidos.

Senhor, que os nossos pés assim lavados
nas águas transparentes de tuas fontes,
indiquem sempre a cura dos pecados
e resplandeçam belos sobre os montes.

Oração
Querido Deus, nós te agradecemos porque tu nos reúnes e, como tua comunidade, nos serve com o teu amor. E por causa do teu grande amor, nós nos dirigimos a ti para interceder por nosso mundo, por nosso país, pela igreja e pelas pessoas que sofrem. Com nossos pés cansados nos aproximamos e nos deixamos lavar pela tua Palavra. Vem curar nossas feridas antigas e nossos caminhos errados. Vem refrescar nosso desejo de andar e nossa alegria de encontrar no mundo e nas pessoas o teu amor.
Olha para as pessoas que sofrem angústia pela perda de entes queridos, que sofrem por doença, por aquelas que estão desesperançadas por falta de emprego ou estão sem rumo na vida, por aquelas que não têm onde reclinar a cabeça, que passam fome, que se entregam às drogas, que se prostituem por um pedaço de pão. Ó Deus, só tu, como aquele que não abandonou o Filho na morte, podes nos ajudar e trazer consolo para os que sofrem. Por isso, escuta, ó Deus, a nossa oração. Amém.

Com base em: Georg, Sissi.
Tríduo Pascal. São Leopoldo: Sinodal, 2001.


Beijos meus, cheios de ...


luz, paz, amor fé e esperança!

Um comentário:

  1. Rô saudades daqui...hj depois de tempos me organizei e começei a procurar os blogs que seguia pra retomar minhas visitas...adorei teu post e quero aproveitar e desejar mta paz, amor a vc e a todos...com uma feliz pascoa!

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails