segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

"Senhor ensina-nos a orar" Por Rui Santiago - estudo-



"SENHOR ENSINA-NOS A ORAR" [ I ]
Por Rui santiago

Quando pedimos a Jesus, “Ensina-nos a orar”, estamos a pedir para entrar não só em intimidade com ele, mas na intimidade dele, descobrir o seu mundo de diálogo com Deus, com a realidade, com os acontecimentos, com as pessoas, com a criação…
Não procuramos um “método de oração” nem uma “maneira de rezar”, mas um jeito de viver, o seu… no fundo, a Sabedoria do Reino…

Se acreditamos que o Reino de Deus é como que o Dinamismo do Amor de Deus a acontecer na nossa história, a revelar-se e realizar-se na Vida de Jesus, percebemos que a Oração é a Sabedoria deste Reino, o gosto pessoal, o sabor quotidiano deste dinamismo… o prazer de respirar, o sentimento de pertença, de envolvência…

Procuramos a Sabedoria do Reino, o Sabor que o seu Dinamismo imprime à nossa Vida…

Procuramos a novidade permanente do Deus do Reino… e “apanhar a onda” do Espírito, sintonizar com o Dinamismo do Reino a acontecer, de modo a “entrar” nele… é como perceber para que lado puxa o Vento do Espírito, para onde “corre a maré”… é como procurar a lucidez de maneira a percebermos também dentro de nós e nos nossos contextos, o impulso do Reino e as forças dos anti-Reinos…

E voltamos ao texto de Lucas:

Pai…

…santificado seja o Teu Nome…

…venha o Teu Reino…

…dá-nos o pão de cada dia…

…perdoa os nossos pecados, como também nós perdoamos os que nos ofendem…

…não nos deixes sucumbir na tentação…

Depois, Jesus acrescentou: “Suponhamos que alguém tem um amigo…”
Uma parábola típica, que usa o exagero e o contraste para falar de Deus e nos abrir à Confiança! Confiança filial…
“…o vosso Pai do Céu dará o Espírito Santo àqueles que lhe pedirem…” Este é o Dom de Deus, o maior e o único, porque Deus não tem uma “Dispensa de Dons”. Não tem para dar senão dar-Se! O Espírito Santo é o Amor de Deus feito Dom de Si mesmo…
É pelo Espírito que somos configurados com Jesus Re-Suscitado e nos tornamos cada vez mais capazes do melhor de nós mesmos, da realização da nossa Vocação primordial que é vivermos no Amor à imagem de Deus e descobrirmo-nos na condição de filhos Seus…

É pelo Espírito Santo que estamos cada vez mais capazes do Reino de Deus, que nos mergulha, num só movimento, na intimidade com Deus como Abba, na descoberta dos outros como Irmãos e na interpretação da realidade como História em Salvação.

É pela confiança que trilhamos os caminhos da Nova Aliança. O ritualismo, a recitação, a repetição desencantada de fórmulas, já o sabemos, não conduzem à Alegria de Deus nem à Procura do Reino. Sim, essas maneiras de entender a oração estão muito marcadas por um tipo próprio de “gnosticismo”, não tanto filosófico, mas piedoso e moral…

De qualquer modo… estas coisas tinham uma vantagem: tempos previstos, horas marcadas, números! 3 pai-nossos, 50 avé-marias, ao meio dia, nas primeiras sextas-feiras, ao primeiro sábado, em Maio, em Outubro, mês disto, mês daquilo… antes de dormir, ao levantar, sinal da cruz e beijinho, anjo da guarda… tantas coisas…

Tudo estava pré-determinado: quando, como, quantas vezes e onde. Ao procurarmos uma vivência da nossa Fé e da nossa oração como abertura de Confiança e descoberta encantada do Deus do Reino, não nos podemos esquecer que o Amor não se impõe… o que faz com que fique para trás muitas vezes! A verdade é que os Ritos, só por si, não levam a lado nenhum… mas os Ritmos que os Ritos nos imprimem são coisa boa. A nossa experiência pessoal de oração talvez tenha ficado despida demais dos números… Ou seja: quando, a que horas, onde…

Certamente encontraremos dentro de nós as possibilidades de ritmarmos a nossa relação de Intimidade com Deus e a procura da Sabedoria do Reino. Os Ritmos são importantes. Precisamos deles! Porque, aqui entre nós, reconhecemos que tudo isto é Importante mas, no meio de tantas coisas Urgentes, custa-nos às vezes ainda “ter pedalada” para aquilo que é Importante…

E depois acontece o que já sabemos… Uma das palavras mais importantes e presentes na nossa espiritualidade pessoal torna-se a palavra… “Amanhã”…


continue lendo "Senhor ensina-nos a orar II e III por RUI SANTIAGO




Beijos meus,
uma semana repleta de luz, paz, amor, fé e esperança!
Rosane!





Um comentário:

  1. Quando a oração vem do coração, todos nossos pedidos são atendidos. Orar não é só pedir...é tb agradecr e perceber os pequenos e importantes milagres que DEUS nos manda todos os dias.

    Hoje a minha oração vai para o povo do Sudeste. Que Deus os abrace e acalente neste momento tão difícil.

    Amiga...tem uma coisita para vc no endereço abaixo:
    http://kantinhodakekel.blogspot.com/2011/01/selinho-blogueiro-show.html
    beijos

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails