quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Impaciência



IMPACIÊNCIA

Assunto importante nas áreas da paciência: a cura da impaciência que freqüentemente alimentamos a detrimento de nós próprios. Se somarmos os dias e os minutos que sacamos nos créditos do tempo, a fim de acalentar irritação contra nós mesmos, verificamos que o desespero manifesto ou oculto se nos erige na existência em fator de dilapidação, desencadeando enfermidade ou desequilíbrio, desastre ou morte prematura.
E não é só no setor de prejuízo pessoal que o tema nos merece reflexão. A intemperança mental, à frente de nossas fraquezas ou desacertos, gera nos outros azedume ou desânimo, tristeza ou prevenção, estragando-lhes a vida.
Nas horas em que nos conscientizamos, acerca dos erros que nos sejam próprios, acalmemo-nos para pensar, ao invés de lastimar-nos sem proveito. Registrar as nossas falhas, diligenciando saná-las ou suprimi-las, de vez que, menosprezando responsabilidade e compromissos, menosprezamos a nós mesmos.
Devemos examinar-nos com paciência e coragem que nos induzam a melhoria. Teremos errado, fracassado, destruído recursos ou sofrido ilusões e desilusões. Queixa inútil e auto-piedade, porém, não edificam. Reconheçamos com sinceridade os obstáculos, mutilações morais, conflitos e deficiências que ainda nos caracterizam o modo de ser e que comumente nos fazem cair no chão do arrependimento.
Entretanto, não nos permitamos permanecer estirados em angústia vazia e, sim, compreendendo os tesouros do tempo de que a Divina Providência nos enriqueceu. Procuremos reerguer-nos, trabalhar, corrigir-nos e burilar-nos, tantas vezes quantas se nos faça, necessárias, porque a impaciência, de qualquer modo, de nada serve e nem ajuda a ninguém.


Rumo Certo- Francisco Cândido Xavier/Emmanuel





RECURSO ANTISSÉPTICO


Sabe você que intriga e queixa, no fundo, são resíduos de doenças da alma, comparáveis a certas culturas microbianas que decorrem de infecções no corpo.
Lamentação e pessimismo podem alastrar-se através de contágio mental.
Um alarme falso assemelha-se ao estopim curto que suscita a explosão da calamidade, capaz de ocasionar a morte e a dilapidação física de muitas pessoas; a frase cochichada em que se expressam a leviandade e a maledicência, ao arrastar-se, de casa em casa, é também suscetível de ser o veneno que arrase ou prejudique existências numerosas.
Previna-se contra o risco, neutralizando no silêncio qualquer tóxico verbal que alguém lhe esteja administrando.
Nesse trabalho de imunização, comece refletindo que todos somos espíritos imortais e que, um dia, todos nos reencontraremos uns com os outros.
Aceite os agressores por irmãos enfermos necessitados de tratamento espiritual no pronto-socorro da oração.
Compreenda que nós todos, os espíritos ainda vinculados à evolução terrestre, somos igualmente passíveis de erro.
Desculpe qualquer ofensa, seja de quem for ou venha de onde vier.
E continue trabalhando de consciência tranqüila, reconhecendo o nosso dever de tolerar os comentários doentes, nas trilhas do cotidiano, com a certeza de que, no mundo, por enquanto, as conversações infelizes fazem parte do inevitável.


Busca e Acharás - Francisco Cândido Xavier/André Luiz



Tem receitinhas e dicas no receitinhas da vovó Rô!

4 comentários:

  1. Que legal, Rô! Adorei ver essas mensagens aqui! Vc recebe os e-mails do LEAL, né? Eu recebo! Depois vou até colocar a mensagem do André Luiz lá no Magnetismo...

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Estas menssagens sao de Chico Xavier, não é?!
    Eu sempre acho as mensagens dele coerentes e bonitas!
    E você, como esta a recuperação?

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo texto do Chico Xavier.
    Parabéns pela escolha.
    Abraço fraterno.

    ResponderExcluir
  4. Rô, se existiu um herói de verdade pra mim nesse mundo, foi Chico Xavier!Ele foi um sábio e todas as suas mensagens são um grande aprendizado!

    Rô, eu não recebi o e-mail, viu? Dá uma verificada com a Hevy...Fico no aguardo.

    Beijão mãezinha do coração!

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails