segunda-feira, 30 de junho de 2008

Quem inventou o amor?

Quem inventou o amor?
Por Adriano José Gonçalves

Amor. Palavrinha simples. Diz muito, e ao mesmo tempo não diz nada. Abre uma série de possibilidades. Confunde. Transforma. Fortalece. Constrói. Agita. Marca. Desatina. Muda tantas coisas, dentro e fora das pessoas. Quem explica isto?

Enquanto a vida vai e vem, sempre procuramos encontrar alguém. Buscamos algo. Sempre. Quem nunca partiu numa jornada, à procura daquilo que você sequer sabe o que é? Não foi assim quando faltava alguma coisa? Você sentia-se assim? Algum sentido? Quem nunca sentiu um vazio dentro de si mesmo, a incomodar?
É o amor que muitas vezes preenche este vazio. O amor é capaz disto. Ele completa lacunas dentro da alma. Por isto, nascemos para amar. Soa poético, mas não se resume nisto. Quem já amou realmente sabe do que falo. Quem explica o que te aconteceu? Você faz de conta que passou? Mas mexeu? Foi bem no fundo? Marcou? Te fez mudar? Ou querer mudar? Ser mais? Ir mais longe? Sentir-se mais forte? Isto é amor...

Algo que você nem sempre sabe explicar. Você não sabe por que acontece ou aconteceu. Muitos ao seu redor sequer entendem o que há com você. No entanto, seu coração acelera. Sua visão de mundo se transforma. E quem explica isto? Quem te diz o que aconteceu? Seu mundo interior muda, e não tem como explicar...

Amor é quando você começa a agir sem ficar horas pensando. É quando sua vontade começa a tomar vida própria e te guiar. Você não sabe explicar. Você sente. Sentimentos raramente podem ser traduzidos fielmente em palavras. Simplesmente experimenta-se um momento único e irrecuperável da vida. Como explicar isto? E seu coração acelera.

E sente-se falta. Sonha-se. Coisas e mais coisas acontecem, e você segue sua busca. Procurando encontrar alguém que te faça sentir que há como explicar o que é o amor. Como explicar o amor? Um poeta dizia que amar se aprende amando. Forma sutil de dizer que não há como ensinar o que não pode ser traduzido em palavras. Só se conhece um sentimento sentindo-o.

Não tem como explicar ou ensinar. Por que se diz que DEUS é amor? Por que nenhuma palavra é tão acessível e tão infinita em seu significado. Por mais que falamos do amor, nunca o explicamos devidamente. Quem já explicou tudo sobre o amor? É inesgotável. Assim também é DEUS. Por mais que falemos de e sobre ELE, nunca falamos o suficiente para esgotar o assunto. Sempre há algo por dizer. Continuamente nos silenciamos diante de tudo. Sempre...

Enfim, o amor é tudo isto que dizem dele. Tudo isto e muito mais. Sempre buscamos o amor. Continuamente buscamos amar. Sempre corremos atrás de algo que nos complete. Que preencha este vazio que incomoda tanto. O que te toca e acalenta, isto é amor. Pode ser DEUS. Talvez um amigo ou parente. Quem sabe uma namorada? Ou ainda tantas outras coisas. Porém, sempre é uma face disto que chamamos de amor. Como explicar algo assim? Por mais que os poetas cantem e os filósofos debatam, o amor permanece além das palavras. Mas é preciso amar para compreender isto...

“Quem inventou o amor? Explica, por favor...” (Renato Russo)

Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Vem e me diz o que aconteceu
Faz de conta que passou
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Daqui vejo seu descanso
Perto do seu travesseiro
Depois quero ver se acerto
Dos dois quem acorda primeiro
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Enquanto a vida vai e vem
Você procura achar alguém
Que um dia possa lhe dizer
-Quero ficar só com você
Quem inventou o amor?



3 comentários:

  1. "Amor é um fogo que arde sem se ver,
    É ferida que dói, e não se sente;
    É um contentamento descontente,
    É dor que desatina sem doer.
    É um não querer mais que bem querer;
    É um andar solitário entre a gente;
    É nunca contentar-se de contente;
    É um cuidar que ganha em se perder.
    É querer estar preso por vontade;
    É servir a quem vence, o vencedor;
    É ter com quem nos mata, lealdade.
    Mas como causar pode seu favor
    Nos corações humanos amizade,
    Se tão contrário a si é o mesmo Amor?
    (Luís Vaz de Camões)

    Seu texto de hoje está maravilhoso mãezinha! Amei demais lê-lo!
    Um grande beijo e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. Rô,

    muito boa escolha pra uma segunda-feira daquelas!
    Realmente não há como explicar o amor, é sentir e pronto!
    Mas talvez se tivesse explicação ele perderia o encanto, a magia, a fascinação e tudo mais que ele provoca!!!
    Boa semana!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. RÔ,

    Acho que o amor não se explica mesmo, sente-se. E várias são suas formas. Veja a amizade como uma das mais belas formas de amor.

    Um abraço e boa semana.

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails