segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Que saudades!


Gostaria de poder definir com maestria esse sentimento tão gostoso e ao mesmo tempo tão doloroso.

Saudades quando no meu caso é um sentimento gostoso, sei que agora que estou de volta das férias, vou conseguir aos pouquinhos matar a saudades da minha família que ficou , do meu Mateus, meu netinho lindo que já está há falar tantas palavras, dele eu quase morri de saudades, dos meus filhos Hevi e Rafa (meu genro,é um novo Homem) , Nandinho e Pri(minha nora lindinha), do meu filho mais velho Hugo que há mais de três meses que não o vejo, mato minha saudades só por telefone, de minha mamãe que é uma gracinha de velhinha, super lindinha, de todos vocês que me visitaram, principalmente de minhas filhas Sheilinha, Du e Adriana e de meu irmão querido Juca.

Esse tipo de saudades é bom é gostoso, mas a saudades que é dor, aquela que não cessa, que cala fundo, e as lágrimas brotam dos olhos e o peito dói, como se o coração fosse partir, essa saudades eu não osto de sentir. Principalmente quando se é mãe e perde um filho.

Por que estou a falar de saudades? Porque durante toda a semana que passei com meus cunhados lá em Rio Verde, foi exatamente esse sentimento que vive, a dor da saudades de uma mãe e de um pai que perderam seu filho. Querer descrever, impossível, eu até tentei, como poderam ver abaixo no texto que encontrei, mas palavras, poesias, frases, nada, não é possível em palavras poder descrever, só mesmo vivendo o próprio sentimento.

Uma única coisa que pude perceber, como nós mães somos diferentes em sentimentos dos pais.

Não posso falar de todos, e nem mesmo quero generalizar, só estou fazendo uma observação.

O que percebi foi a diferença, dos sentimentos, talvez não só entre uma mãe e um pai, mas de uma mulher e de um homem, mesmo, a mulher é toda emoção e o homem e todo razão. Não que ele não sinta, mas ele esconde bem seus sentimentos, e nós mulheres não, nós mostramos escancaradamente nossos sentimentos. Chego a conclusão de que ser mulher é muito melhor, mas ser mãe é muito difícil, principalmente quando Deus nos dá esse tipo de provação,"perder um filho".

Minha estadia por lá foi maravilhosa, acredito que pelo menos um pouquinho de amor, solidariedade, conforto e principalmente a palavra de Deus nós conseguimos deixar por lá. Meus cunhados são pessoas extremamente cristãs, é essa religiosidade que está sustentando tanta dor.

E para matar a saudades deixo este texto que fala de saudades, ou tenta explicar um pouquinho ó que é sentimento só explicado e traduzido por nós que falamos a língua Portuguesa.




Saudade
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para:
navegação, pesquisa
Nota: Para outros significados de Saudade, ver Saudade (desambiguação).
Saudade é uma das palavras mais presentes na poesia de amor da
língua portuguesa e também na música popular, "saudade", só conhecida em galego-português, descreve a mistura dos sentimentos de perda, distância e amor. A palavra vem do latim "solitas, solitatis" (solidão), na forma arcaica de "soedade, soidade e suidade" e sob influência de "saúde" e "saudar".
Diz a lenda que foi cunhada na época dos
Descobrimentos e no Brasil colônia esteve muito presente para definir a solidão dos portugueses numa terra estranha, longe de entes queridos. Define, pois, a melancolia causada pela lembrança; a mágoa que se sente pela ausência ou desaparecimento de pessoas, coisas, estados ou ações. Provém do latim "solitáte", solidão.
Mais
Saudade é uma espécie de lembrança nostálgica, lembrança carinhosa de um bem especial que está ausente, acompanhado de um desejo de revê-lo ou possuí-lo. Uma única palavra para designar todas as mudanças desse sentimento é quase exclusividade do vocabulário da
língua portuguesa em relação às línguas românicas; há mesmo um mito de que seja intraduzível. Porém, assim não acontece no que diz respeito à língua romena, em que existe a palavra "dor", correspondente semântico perfeito da "saudade" portuguesa (em romeno, a palavra portuguesa "dor" traduz-se por "durere"). Em galego existe a mesma palavra saudade, por vezes na variante soidade; os galegos também usam a palavra morriña ou morrinha com um significado parcialmente coincidente. Em crioulo cabo-verdiano existe a palavra sodade ou sodadi, directamente derivada da portuguesa saudade e com o mesmo significado.
Recentemente, uma pesquisa entre tradutores britânicos apontou a palavra "saudade" como a sétima palavra de mais difícil tradução
[1].
Pode-se sentir saudade de muita coisa:
de alguém falecido.
de alguém que amamos e está longe ou ausente.
de um amigo querido.
de alguém ou algo que não vemos há imenso tempo.
de alguém que não conversamos há muito tempo.
de sítios (lugares).
de comida.
de situações.
de um amor
A expressão "matar a saudade" (ou "matar saudades") é usada para designar o desaparecimento (mesmo temporário) desse
sentimento. É possível "matar a saudade", e. g., relembrando, vendo fotos ou vídeos antigos, conversando sobre o assunto, reencontrando a pessoa que estava longe etc. "Mandar saudades", por exemplo no sul de Portugal, significa o mesmo que mandar cumprimentos.
A saudade pode gerar sentimento de
angústia, nostalgia e tristeza, e quando "matamos a saudade" geralmente sentimos alegria.
Em
Portugal, o Fado está directamente associado com este sentimento. Do mesmo modo, a sodade cabo-verdiana está intimamente ligada ao género musical da morna.
Em botânica
Em botânica, "saudade" é o nome vulgar de várias plantas da família das Dipsacáceas e das Compostas, como as saudades-brancas, que aparecem nos campos e nas vinhas do Sul de Portugal, e é também conhecida por suspiros-brancos-do-monte, as saudades-perpétuas, cultivadas no Sul de Portugal e as saudades-roxas (plantas da família das Dipsacáceas, que aparecem nos terrenos secos e pedregosos, também conhecidas por suspiros-roxos).

6 comentários:

  1. Oi, querida Rô!

    Que bom que está de volta, que se distraiu um pouquinho! Caramba, depois de passar por dois blogs que mexeram com minha emoção, chego aqui e me deparo com uma emoção tão forte, a saudade! Já que tocou nesse assunto, Rô, eu sinto saudades de épocas, coisas, fatos, lugares que não vivi! Como pode ser isso?!! Bom, mas como você mesma disse, sentir saudade é bom, pois mostra que tivemos momentos maravilhosos em nossas vidas, pessoas e lugares que foram importantes.

    Obrigado pela lembrança e pelo carinho com que sempre me brinda aqui em seu cantinho! Com certeza, já marcou minha vida e mais tarde sentirei saudades disso tudo! E como vai ser bom sentir essa saudade... :-)

    Fique bem, querida irmãzinha! Tenha uma belíssima semana! Te amooo!

    Beijão!
    Juca

    ResponderExcluir
  2. Olá minha amiga boa noite, que bom está de volta, tenho certeza que toda blogosfera sentiu "saudade" de você. Até concordo em parte com você quando fala de sentimento homem/mulher são diferentes, pode estar certa que por nós homens sermos razão, sofremos muito mais por tentar esconder a emoção que aflora nossos corações, ainda mais se tratando de filho. E quanto a saudade, sempre falo que é a solidão acompanhada, é quando o amor ainda não foi embora, mas a amada já. Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos machuca, é não ver o futuro que nos convida. Saudade é sentir que existe o que não existe mais. Saudade é a dor dos que ficaram para trás. Tenha uma excelente semana com muita paz, saúde e luz. Abraços fraternos do amigo.

    ResponderExcluir
  3. Rô querida, como dizia Clarice Lispector, a saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

    Para mim Rô,a saudade é um verdadeiro paradoxo, pois ao mesmo tempo em que é boa de sentir, como você mesma disse, é um dos sentimentos que podem provocar a maior dor já vivida por alguém. São dois lados de um mesmo sentimento,e cabe a nós mesmos saber lidar com ele. É como alguém já disse um dia, a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.

    Que bom que está de volta, você faz falta, sabia?

    Te amo, Rô.

    ResponderExcluir
  4. Rô, já tinha lido sobre casais que perdem os filhos e com isso se afastam, porque precisamente têm formas diferentes de sofrer. Época de dor deve ser de união. Mas que seu eu?!
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi Rô!!

    Que bom ter vc de volta!! Eu também já estava morrendo de saudades, viu? Já me acostumei com a sua presença amorosa quase todos os dias em meu blog e em meu coração!! Espero que a sua viagem tenha transcorrido na mais perfeita paz, claro que na medida do possível, afinal, imagino que seus cunhados estejam de fato passando por um momento doloroso, que certamente marcará suas vidas para sempre...

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Rô!!! Que bom tê-la de volta..!!

    É muito importante ter um pessoa como você sempre por perto, é carinho e alegrias garantidas..rsrsr

    Nem fale em saudades :( desde 2004 ela é minha companheira... primeiro foi da família e amigos, agora também do marido... Mas, tenho esperanças que logo isso tudo acabe :)

    Um grande beijo em seu coração
    Te Adoro!

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails