sábado, 24 de agosto de 2013

Ainda ontem pensava que não era Kahlil Gibran







Ainda ontem pensava que não era

Kahlil Gibran

Ainda ontem pensava que não era

mais do que um fragmento trémulo sem ritmo
na esfera da vida.
Hoje sei que sou eu a esfera,
e a vida inteira em fragmentos rítmicos move-se em mim.


Eles dizem-me no seu despertar:
" Tu e o mundo em que vives não passais de um grão de areia
sobre a margem infinita
de um mar infinito."


E no meu sonho eu respondo-lhes:
"Eu sou o mar infinito,
e todos os mundos não passam de grãos de areia
sobre a minha margem."


Só uma vez fiquei mudo.
Foi quando um homem me perguntou:
"Quem és tu?"



arte" francesco romoli"







Beijos meus cheios de luz, paz, amor, fé e esperança! 












Um comentário:

  1. sabe de uma coisa, minha querida, eu não entendi muito o poema! Deve ser o cansaço! Lavei roupa o dia todo! Beijos e lindo domingo!

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails