segunda-feira, 22 de agosto de 2011

"O paradoxo do nosso tempo - por George Carlin -"




Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e rezamos raramente.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores. Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.
Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.
Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.
Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos.
Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.
Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas".
Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.
Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.
George Carlin


Polemicas à parte, sou uma grande admiradora dos textos e frases deixadas por essa pessoa que deixou suas opiniões registrada na história de sua vida.
George Carlin nasceu em 1927 e morreu no dia 22 de junho de 2008. George era comediante, ator e autor americano, conhecido mundialmente por ser um crítico ferrenho da sociedade, do modo como vivemos – como somos dominados –  uma lenda do stand-up comedy americano, dedicou muitas de suas sátiras aos pontos nebulosos e criticáveis das grandes religiões. Foi acima de tudo um crítico feroz dos costumes americanos, não tendo deixado passar em branco nenhum dos outros grandes temas polêmicos, como racismo, consumismo, e o avanço do comportamento politicamente correto no cotidiano americano. Talvez por isso tenha feito tanto sucesso no resto do mundo; suas sátiras eram universais.
fonte aqui e aqui


Difícil foi achar a biografia em português desse crítico e bem humorado ser humano que com grande maestria falou verdadeiramente e sem medo algum sobre a sociedade moderna. Assisti alguns vídeos dele, legendados e creia além de concordar com suas palavras sábias me diverti muito. Ele foi extremamente ótimo ao meu ver. Claro que muitos não concordam com suas explanações à respeito do relacionamento humano moderno. Mas é sempre difícil aceitar quando alguém diz a verdade nua e crua.
Ele literalmente te joga na cara essa verdade.


 Assita esse vídeo eu assiste a todos que estão aqui






Ramalhete EspiritualQue você tenha uma semana cheia de,
luz, paz, amor, fé e esperança!



3 comentários:

  1. Lindo demais! Não tenho mais palavras. Este texto revela o quanto o ser humano precisa amar mais a si e ao próximo. Parabéns!!! Beijão!!

    ResponderExcluir
  2. Quanta verdade contida num texto relativamente pequeno! É... além de refletir cabe cada um modificar suas atitudes para buscar uma vida melhor.Dizer que na era da tecnologia avançada estaríamos agora com saudades de outras épocas?Era inimaginável.Agora estamos vivendo esta saudades do que era e não voltará jamais.Amei o texto querida.Bjs no coração

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails