quinta-feira, 17 de junho de 2010

" - REZAR E ORAR - "

 
Uma linda reflexão sobre rezar e orar refletida e traduzida por Padre Paiva SJ

“REZAR” & “ORAR”

Rezar é um pouco como recitar. É um modo de fazer oração, pedindo emprestadas umas palavras que não são próprias. Pode me ajudar, sobretudo se desejo fazer oração e não sei como. Para tal servem as preces que nos têm sido transmitidas de geração a geração entre cristãos: o Pai Nosso, a Ave Maria, o Creio, etc. Também dispomos dos Salmos, que já nos vem desde os tempos do Antigo Testamento. Se, por acaso, você não conhece de memória algumas destas orações, elas estarão a seu dispor nas páginas seguintes. Procure aprendê-las de coração, até que se tornem inesquecíveis para você. Senão, em matéria de fé, você continuará a ser uma criancinha sem palavras. Orar é fazer oração, seja rezando, seja de muitas outras maneiras. Estas maneiras são as que este livrinho deseja transmitir a você, que se interessa. Não é verdade que, ao longo do tempo, a preces recitadas cansam ou são ditas sem pensar absolutamente no que significam? Inclusive, há quem reze fórmulas encontradas por aí e que nem sequer têm sentido. Não se entendem! Gostaria você de conversar com alguém usando frases que não se entendem?
É certo que se pode fazer oração sem palavras, como a criança que expressa seu carinho à mamãe e ao papai, abrindo-lhes os bracinhos. Também é bonito ver uma criança recitar uma pequena poesia paras seus pais. No entanto, mais bonito ainda é se ele lhes escreve um poemeto seu próprio. Nada disso impede que, noutra ocasião, lhes dê um abraço apertado, sem dizer nada. O mesmo acontece com a oração: você pode rezar sem palavras. Se sabe fazê-lo, parabéns! Pode rezar usando palavras aprendidas. E é bom. Mas é melhor se você sabe falar pessoalmente com seu Deus! E de novo silenciar, porque já não são necessárias palavras. Ou recorrer novamente às fórmulas aprendidas,quando lhe falte inspiração ou lhe vier esta inspiração. Pode lhe ocorrer uma dificuldade: eu, pobre cristão, cristã, da multidão serei capaz ou serei digno, digna, de fazer uma oração profunda e pessoal? Este tipo de oração não está reservado para pessoas especiais? Aqui vai uma resposta indireta, mediante uma poesia indiana. Supõe-se que é de um pária, um homem da casta mais baixa, da casta dos excluídos, muito pobre. Ele chama Deus pelo nome que aprendeu: Ser de Bênção:
 
 
Três 
coisas em que o homem precisa para ser feliz: benção divina, 
livros e amigo.
imagem aqui

O SER DA BÊNÇÃO

O Ser de Bênção passou em frente de minha casa,
De minha casa, o barbeiro!
Corri! Ele se voltou e me esperou,
A mim, o barbeiro!
E eu lhe falei: “Posso te falar, Senhor?”
Ele disse: “Sim!”
Também para mim, o barbeiro!
E eu lhe falei: “Posso seguir-te?”
E ele me disse: “Sim!”
Também para mim, o barbeiro!
E eu lhe falei: !Posso ficar contigo, Senhor?”
E ele me disse: “Sim!”
Também eu, o pobre barbeiro!
Citado por Guido Jonquières, SJ, em “Del Rezo a la Oración”, Ed. CEI – Chile, s/data.
Tradução R. Paiva, SJ
Fonte aqui 
 
 
 
 
Beijos de lindo dia para você!
Com a luz, amor e esperança para você!

Um comentário:

  1. Há muito tempo naõ tomo remedio para dormir. Eu durmo rezando o terço.
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails