quinta-feira, 10 de junho de 2010

" - ALMAS GÊMEAS - POR MÁRCIA ATIK - "

imagem aqui

Li e gostei compartilho com vocês nesses dias que a paixão está no ar!


Almas gêmeas
O que você busca em um relacionamento? Saiba como encarar a realidade e ser mais feliz



Por Márcia Atik*

Não sei se o ideal do que acho um relacionamento bom chama-se encontro de almas gêmeas.
Mas podemos falar disso, desmistificando um pouco o que se convencionou chamar de bom, bonito e perfeito.

Num bom relacionamento, espera-se que duas pessoas se completem, mas não se anulem. E para que isso ocorra é muito importante que as pessoas sejam diferentes entre si, pois isso é que estimula a relação. Não estou falando da máxima - ´os opostos se atraem´, pois até é verdade que se atraem, mas a convivência é insuportável. Estou falando sim das diferenças que possibilitam trocas, ingrediente básico para o crescimento individual  e conjugal.
Conviver com o igual esvazia a relação, o diálogo e o sexo vira masturbação, empobrecendo todos os níveis de comunicação e gerando tédio. A idéia da busca da alma gêmea é sedimentada na busca pelo prazer puro, da fuga da dor.
Ao sermos concebidos, pelo menos nove meses, vivemos em êxtase total, na barriga da mãe, com todas as nossas necessidades satisfeitas. E, pelo resto da vida, sonhamos e ansiamos por visitar novamente este paraíso.
Daí buscamos também na relação afetiva aquele outro que só me dê prazer, mesmo sabendo que as adversidades da vida surgem e nem sempre permitem isso.
Essa espera passiva pelo outro que nos completa advinda da crença de que em algum lugar está a minha outra metade perdida é muito frustrante, pois o investimento pessoal, intelectual e emocional é necessário para a nossa estrutura psíquica, mesmo que o preço seja alto ou que doa um pouco; não configurando essa busca pelo outro como impossível, pois é desses acertos e erros que teremos a possibilidade de nos vermos inteiros e nos reconhecermos.
O prazer já está embutido na busca, pois ao sermos agentes da construção da nossa própria história nos sentimos livres e autônomos.
Quando nas esquinas da vida encontramos alguém que pode fazer parte de nossa vida, a sinalização disso não ocorre porque os sinos dobram ou as estrelas ficam mais coloridas, mas sim pela tranqüilidade que nos invade pela certeza e realidade de uma relação que só traz alegria, pois essa sim é a rima para o amor e não para a dor.
As mulheres, por sua singularidade, dão vazão ao romantismo e se expressam mais em relação a esse amor idealizado. Os homens, ao contrário, não verbalizam, não expressam, mas também esperam por um amor que seja a outra metade. Pois apesar de serem mais realistas, ainda embarcam nessa busca pelo amor ideal onde imaginam que  os desencontros não ocorrem.
A procura obsessiva por um amor perfeito é idealização pura de um conto de fadas, pois com certeza não existe nesse mundo alguém que preencha todas as expectativas de um outro alguém e isso não é o fim, mas o estímulo para nos desenvolvermos.
Não estou escrevendo um libelo contra o romantismo, porque o ser romântico, como ser uma pessoa sensível e susceptível às emoções é muito enriquecedor.
Por outro lado, o romântico que espera com seu romantismo, que tudo de bom lhe aconteça passivamente é profundamente amorfo.
Acredito sim que duas pessoas possam se encontrar e apesar de suas diferenças se completarem, desde que tenham muito mais que um grande amor que atravesse vidas entre si, mas que tenham principalmente objetivos, valores, sonhos e desejos em comum. Essa será sua alma gêmea.

*Márcia Atik é psicóloga clínica, conferencista, com especialização em Sexualidade, Terapia de Família e Casal, Transtornos Alimentares e Doenças Psicossomáticas, Márcia Atik tem vasta experiência na área, seja atuando em consultório, coordenando grupos, ministrando palestras em escolas, empresas, associações, sindicatos, prefeituras e demais organizações. É membro do Centro de Estudos e Pesquisas do Comportamento e Sexualidade (CEPCOS). 


fonte aqui 



Beijos e beijos!

4 comentários:

  1. Olá, Rô,

    Eu também sempre pensei dessa forma.

    Creio em alma gêmea, mas essa expressão não significa que duas pessoas que se amam devam se anular, mas que se doem mutualmente.

    Beijos, Rô, e ótima sexta-feira.

    ResponderExcluir
  2. Oi linda

    Acabei de colocar minha sogra no avião de volta pra casinha dela,minha mãe não veio pois o dia que ela podia,pois tinha compromissos de trabalho,minha sogra não quis(e ela não faz nadinha de nada),então vou lá em Goiânia nestas proximas semanas....minha filhinha teve uma indisposição alimentar e passei a madrugada com ela tomando soro na Unimed,e meu namorido esta lá na terra da copa...agora imagina.....
    Se todo mundo desse uma lida neste blog não existiriam tantas separações...se todo mundo lesse.
    Beijim
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderExcluir
  3. oLA AMIGA RO!
    Vim para perfumar ainda mais a nossa amizade.
    Venho lhe oferecer rosas.
    Sim.
    CURIOSA lhe oferece rosas. Venha buscar. São dadas com muito carinho.
    Sua amizade é muito especial para mim..Deixo um grande abraço e carinho
    Sandra

    ResponderExcluir
  4. Acredito sim em almas gêmeas, tanto no amor quanto na amizade!!!

    Voinha da minha vida, eu te amo!!^^

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails