quarta-feira, 24 de março de 2010

"O CULTIVO MENTAL DA MULHER UMA NECESSIDADE INTENSA"

Antes do texto post um lindo poema que encontrei na casa de meu sincero amigo José Carlos do Blog A CASA DO ZÉ CARLOS




TODA MULHER DEVERIA TER

...um velho amor que ela pudesse recordar...
e alguém que se lembrasse dela
como uma pessoa especial...

...dinheiro próprio para poder ter um lugar só dela...
mesmo se ela nunca quiser ou precisar ir até lá...

...uma roupa perfeita para usar
se o chefe ou o namorado
pedir que ela esteja pronta em uma hora...

...uma juventude que ela tenha deixado
para trás com satisfação...

...um passado interessante que a permita
revivê-lo com prazer...

...a percepção de que ela realmente terá
uma velhice com algum dinheiro guardado...

... um jogo de chaves de fenda,
uma furadeira sem fio
e um sutiã preto de renda...

...uma amiga que sempre a faça sorrir...
e outra que a permita chorar...

...um lindo móvel que não tenha sido
herdado de ninguém da família...

...oito pratos iguais, copos altos de vinho
e uma receita que faça com que
seus convidados sintam-se honrados...

...um recomeço que não seja desrespeitado...

...uma sensação de controle sobre seu destino...

...cuidado com a pele e com o corpo para
contrabalançar outros poucos aspectos da vida
que não melhoram após os 30...

...uma carreira sólida, um bom relacionamento e
tantos outros aspectos que melhoram após os 30...

**Maktub

 FONTE AQUI


A mulher com seus encantos superiores
  Por Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)
 
A mulher luta para se mostrar bonita, atraente, com porte elegante e gestos cultos, graciosos. E não há dúvida de que muitas o conseguem, e com facilidade. O conjunto de sua pessoa se mostra, assim, atraente, vistoso, e seguramente exerce uma influência considerável. Entretanto, em seu afã de embelezar-se fisicamente, a mulher tem-se descuidado num grau extremo da beleza de sua fisionomia moral e psicológica. Muitas, sem perceberem a grande importância de que se revestem as características superiores – tão sublimes que imprimem no rosto o inconfundível traço da cultura em sua mais fina manifestação –, afligem-se com seus fracassos e não conseguem compreender a que obedece sua infelicidade.
Uma flor pode ser muito vistosa e até admirada num ramalhete de flores, mas, se não tem perfume, ao contemplá-la sozinha veremos que a ilusão de sua beleza se esfumará tão logo se manifeste como uma coisa inerte, incapaz de nos comunicar as delícias de sua intimidade, a fragrância de seu espírito, que tão grato se revela à alma que o aspira.
A mulher cujo espírito carece de cultivo, de ilustração, pode se tornar tão sem graça quanto a flor meramente vistosa. Se, porém, ela se esmera em polir seus modos, se percebe que a bondade e a alegria devem ser parte inerente de sua natureza feminina, aplicando-se à tarefa de fazer desaparecer os defeitos de seu caráter ao mesmo tempo que faz desaparecer as impurezas de seu rosto, verá que sua vida florescerá cheia de esperanças e se converterá, por seus encantos, na flor predileta do espírito.

O cultivo mental deve constituir para a mulher uma necessidade tão intensa quanto a que sente de embelezar sua pessoa.

A Logosofia encara o problema da mulher em sua essência, começando por interessar vivamente seu pensamento e fazendo com que a natureza feminina experimente os benefícios de um encanto superior, qual seja o da graça do espírito pelo cultivo das faculdades mentais.
Uma mulher discreta, gentil e culta é sempre agradável, esteja onde estiver. Os atrativos da alma costumam ser muito mais poderosos do que os do físico. Ela deve ser fina em seus modos e em sua linguagem. Todo gesto ou atitude que atente contra sua feminilidade a enfeia, chegando mesmo a convertê-la numa pessoa que inspira repulsa.
Para adquirir as belas qualidades que tanto adornam seu caráter, é necessário que a mulher se disponha a isso com especial dedicação. Aprendendo a conhecer de que modo os pensamentos atuam e influenciam a vida, buscará a companhia daqueles que elevem seu espírito e contribuam, por um lado, para dar brilho a sua figura de mulher superior no meio ambiente em que atue e, por outro, para fazer com que sua alma desfrute as inumeráveis prerrogativas que o conhecimento abre às possibilidades de viver uma vida mais ampla.
Portanto, o cultivo mental deve constituir para a mulher uma necessidade tão intensa quanto a que sente de embelezar sua pessoa.
E quem, senão os próprios filhos, haverá de recordar com gratidão essa graça quase sublime que uma mãe inteligente e culta derrama sobre suas almas? Que prêmio maior pode haver para seus sacrifícios que o de ver seu nome, símbolo de exemplo, ser bendito e venerado por todos? Mulheres assim são as que forjam o ideal das gerações.
Trechos extraído de artigo da Coletânea da Revista Logosofia, Tomo 3, p. 1

fonte aqui 


BEIJOS E BEIJOS!
ROSANE!

 


4 comentários:

  1. oi Ro - que belo texto - é bem verdade mesmo - a gente tem que se cuiar , mas sem ser fútil - as pessoas lindas que só pensam nisto se tornam feias para nossos olhos e coração-
    -
    e quanto ao ninho vazio - eu estou sentindo em dose homepáticas , os filhos já grandes, não adultos, mas não dependentes de mim, não ouço mais - mamãe - e outras coisas que as crianças nos proporcionam - é a vida - eles sã passaros e temos que ensinar a voar e depois ficamos no ninho a espera-los de vez em quando-
    bjs

    ResponderExcluir
  2. oi Rô,
    Estou de volta.Passarei mais vezes aqui para ler e comentar.Por hoje só passei para um abraço!

    Beijão do amigão

    ResponderExcluir
  3. Um lindo e belo texto amiga.
    O zè sempre postando coisas maravilhosas.
    Olha em meus mimos..Nas postagens tem um selo do dia das mulheres.
    Veja na barra onde diz..
    Selos oferecidos da Curiosa. Lá terá com mais facilidade.
    Fique a vontade para pegar outros.
    Cada blog tem os seus postados lá.
    http://sandraandrade7blogspot.com
    Vou te esperar.
    Deixe um comentario, para que eu possa ver vc.
    Sandra.

    ResponderExcluir
  4. Rô,

    São dois textos que se dialogam.

    Creio que não é apenas a cultura que impõe esse "cultivo mental" da mulher, mas ela mesma. Isso é importante, porque a mulher tem características próprias. Ela pode ser comprada a uma flor, cuja beleza precisa ser mantida. Sem a manutenção, ela é uma flor que, na essência, é bela, mas está descuidada.

    Beijo, Rô, e obrigado pelo comentário no meu post "Borboleta prende homem em Feira de Santana".

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails