quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Eu procuro...eu sonho...

imagem aqui


O Oceano e a Gota

Eu procuro – não sei porque procuro.

Procuro porque eu penso que devo. Procuro porque li que “é bom fazer isso”. E durante todo esse tempo todo eu não entendo a mágica real. Bem, eu vou lhe dizer o que é esta mágica.

O desejo de estar contente é tão inato, tão fundamental. Estou usando a palavra “contente”, talvez não seja a mais apropriada, mas não importa. Porque existe um sentimento, você percebe, é um sentimento.

Desde o início da linguagem, desde que o homem aprendeu a escrever, ele tenta descrever este sentimento.

Ele o chamou de ‘paz’, mas não foi suficiente. Ele sabia disso.

Tranquilidade – não foi o suficiente. Serenidade - não foi o suficiente. Amor - não foi o suficiente. Felicidade - não foi o suficiente.

O poder desta sede fundamental, desta busca fundamental, o poder – você deve entendê-lo. E não apenas entendê-lo, você deve se render a ele. Porque você não pode lutar contra. Deixe que ele lhe conquiste. Deixe que ele venha. E deixe que ele o absorva. Porque como seria, ser absorvido pela paz, estar absorvido... como? Como uma gota de água caindo no oceano.

Ela sai da nuvem e é uma gota, é uma gota, é uma gota, é uma gota, é uma gota...

E no momento em que atinge o oceano, é o oceano, não é mais uma gota.

Você vê como funciona? Não é fascinante? Uma pequena gota, minúscula gota – caindo por alguns milhares de metros: gota, gota, gota, gota. Ela tem uma entidade, tem uma identidade, é uma gota. Ela existe, é uma “coisa”, e é minúscula.

E ela, cai, cai... e não tem escolha. E se o vento sopra, ela se move. E o vento sopra embaixo, e ela se eleva um pouquinho – desacelera a queda. E depois começa novamente. Se o vento sopra da direita, ela se move; se o vento sopra da esquerda, ela se move.

Ela é escrava de todos os elementos que agem a seu redor. E continua a cair, cair, cair, e então “boomp” – um pequeno momento mágico. Se você já viu isto, eu não sei se você viu, quando uma gota de chuva cai no oceano, faz uma ondulação – e então desaparece, some. Sua última marca é a ondulação. Não muito grande – e então é absorvida.

Eu não sei sobre você, mas isso é o que eu quero – ser absorvido, estar nesta felicidade. Inseparável. Agora, vento, vá em frente, pode soprar – tente me mover. Agora não sou vulnerável, agora tenho a solidez do oceano – a qual, aliás, é líquida.

Mas agora – será que ainda tenho mobilidade?

É claro.

Eu irei a lugares incríveis; como gota eu nem podia imaginar.

Irei a muitos lugares,

Verei muitas coisas,

E serei parte deste magnífico oceano.

Maharaji


"O que não enfrentamos em nós mesmos encontraremos como destino".

Tudo o que aprendi levou-me, passo a passo, a uma inabalável convicção sobre a existência de Deus. Eu só acredito naquilo que sei. E isso elimina a crença. Portanto, não baseio a Sua existência na crença ... eu sei (grifo original) que Ele existe;

"Quem olha para fora sonha; Quem olha para dentro acorda"

"O homem que apenas crê e não procura refletir esquece-se de que é alguém constantemente exposto à dúvida, seu mais íntimo inimigo, pois onde a fé domina, ali também a dúvida está sempre à espreita. Para o homem que pensa, porém, a dúvida é sempre bem recebida, pois ela lhe serve de preciosíssimo degrau para um conhecimento mais perfeito e mais seguro".

Carl Gustav Jung


Bom dia a você!

Rosane!



2 comentários:

  1. "Quem olha para fora sonha; Quem olha para dentro acorda"

    Adorei!!!

    Um beijão, mãezinha do meu coração!!!

    ResponderExcluir
  2. Oie..vim te desejar um marvilhoso final de semana. Bjks. Ro

    ResponderExcluir

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
Para aceitar as coisas que não podemos modificar,
Coragem para modificar aquelas que podemos,
E sabedoria para distinguir umas das outras".

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails